A coordenadora do BE, Mariana Mortágua, afirmou hoje que o seu partido vai continuar “a ser mais firme oposição ao governo da direita” nos Açores, lamentando não ter conseguido manter o seu grupo parlamentar.

“Aquilo que queremos garantir é que o Bloco [de Esquerda] continuará a ser a mais firme oposição ao governo da direita. Seremos a mais firme oposição a um governo que tem aumentado a pobreza, que tem privilegiado interesses económicos, que tem batido recordes no número de nomeações e de distribuição de lugares e contamos com o BE/Açores para esta oposição e para manter a força do BE nos Açores”, salientou.

Em declarações aos jornalistas na sede do BE em Lisboa, lembrou que o partido “não cumpriu o seu objetivo nestas eleições” regionais antecipadas por apenas ter conseguido eleger o deputado António Lima pelo círculo regional de compensação.

“É óbvio que o BE não cumpriu o seu objetivo nestas eleições. Em primeiro lugar não foi possível derrotar a maioria de direita nos Açores. Em segundo lugar, não manteve o seu grupo parlamentar, elegendo apenas um deputado”, disse, dado que tinha dois no anterior parlamento regional.

Mariana Mortágua realçou ainda que o BE se mantém como a quarta força política no arquipélago.

Sobre se as eleições nos Açores poderão ser um reflexo das legislativas de 10 março, a bloquista disse que “não estão relacionadas” e os “contextos não são sequer parecidos”.

“Sempre rejeitamos retirar leituras nacionais de eleições regionais. Acho até que isso seria uma ofensa à autonomia das eleições regionais”, observou, referindo que há um oceano que separa Portugal continental dos Açores, que “tem uma política regional autónoma com as suas características”.

“Nos Açores já governava uma maioria de direita enquanto em Portugal [continental] governava uma maioria absoluta do PS. Acho que devemos respeitar a autonomia dos Açores, as suas características políticas, a escolha que os açorianos fizeram nestas eleições, sem a tentação de tentar retirar daqui qualquer ilação para as eleições legislativas”, acrescentou.

Em 2020, o BE tinha conseguido dois mandatos, um pelo círculo eleitoral de São Miguel e outro pelo círculo eleitoral regional de compensação, elegendo os deputados António Lima e Alexandra Manes, respetivamente.

A coligação PSD/CDS-PP/PPM venceu no domingo as eleições regionais dos Açores, mas ficou a três deputados da maioria absoluta, quando estão apuradas todas as freguesias, segundo dados oficiais provisórios.