A coligação entre o MPT e o Aliança, candidata às eleições regionais dos Açores, conquistou apenas quatro votos, apesar de se ter apresentado com uma lista composta por três candidatos efetivos e dois suplentes.

A coligação Alternativa 21 esteve na corrida em Santa Maria, depois de as suas listas aos restantes círculos terem sido rejeitadas.

De acordo com informação disponibilizada pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, o MPT/Aliança obteve quatro votos naquela ilha, mas, com uma lista composta por cinco nomes (três efetivos e dois suplentes), não contou sequer com o apoio de todos os seus candidatos.

Nas eleições de 2020, em que concorreram separados, o Aliança conquistou 422 votos, entre os círculos de São Miguel e Terceira, e o MPT obteve 157 votos, entre os círculos do Faial, Graciosa, Pico, Santa Maria e São Miguel.

A coligação PSD/CDS-PP/PPM, que governa a região desde 2020, venceu no domingo as eleições regionais dos Açores, com 42,08% dos votos, mas com 26 lugares no parlamento, ficando a três deputados da maioria absoluta, segundo dados oficiais provisórios.

O PS é a segunda força no arquipélago, com 23 mandatos (35,91%), seguido pelo Chega, com cinco mandatos (9,19%).

Relativamente a 2020, PSD, CDS-PP e PPM, que então concorreram separados, conseguiram eleger hoje o mesmo número de deputados para a Assembleia Legislativa Regional dos Açores, mas conquistaram quase mais 5.300 votos.