No passado dia 23 de Janeiro, o Porta-Voz do PAN/Açores, Pedro Neves, juntou-se aos candidatos da ilha do Faial para dar voz às reivindicações dos profissionais de Saúde do Hospital da Horta, bem como às preocupações dos empresários da marítimo-turística Naturalist.

O sector da Saúde tem sido alvo de uma progressiva degradação ao longo dos últimos anos e na ilha do Faial o cenário não é dessemelhante, especialmente se considerada a fuga de profissionais de saúde para o sector privado e para outros mercados de trabalho mais competitivos. Pelo que, os candidatos do partido defendem a aposta na captação e fixação de médicos no SRS, recorrendo aos incentivos pecuniários e não pecuniários, e compensando aqueles que exercem as suas funções em exclusividade no SRS. Este é um meio para reduzir as listas de espera e melhorar a qualidade do SRS, assegurando o pleno acesso à prestação de cuidados médicos, evitando a deslocação de utentes para fora da Região, como se verificou no acesso à IVG.

A par disso, perante a escassez de profissionais de saúde, o partido defende o aumento da oferta formativa na área da saúde nas escolas profissionais. A iniciativa legislativa do PAN/Açores, que criou a carreira de técnico auxiliar de saúde, pretendeu não só dar justiça a estes profissionais, como também valorizar a profissão, tornando-a mais atrativa, especialmente para os jovens.

Os candidatos do PAN/Açores pretendem, ainda, que os profissionais de saúde que realizam o transporte de doentes urgentes e não urgentes sejam compensados, sobretudo quando lhes é exigida a pernoita em ilha diferente daquela onde residem.

A par disso, a suborçamentação do Hospital preocupa o partido, visto pôr em causa o pagamento às entidades fornecedoras, o investimento em cuidados primários, continuados e paliativos, dificultando o alívio dos recursos hospitalares e bem-estar dos pacientes.

O Porta-Voz do PAN/Açores, Pedro Neves, afirma que “Nos últimos três anos, cerca de 25% das medidas propostas pelo PAN/Açores foram direccionadas para o sector da Saúde. Não obstante, o PAN/Açores reforça a premência do investimento nesta área, valorizando carreiras e melhorando condições de trabalho”.

Ainda no decurso da visita ao Faial, os candidatos do PAN/Açores reuniram-se com a empresa Naturalist, salientando a aposta num turismo sustentável com menor pressão nas espécies marinhas, através, por exemplo, da redução da frequência de actividades de natação com golfinhos.

“Há cerca de 30 anos os Açores eram conhecidos pela caça à baleia. Hoje são um hotspot mundial para observação de cetáceos, tendo, inclusive, recebido o selo de “heritage whale site”. Acabou-se com a tourada no mar. A reconversão do sector trouxe mais riqueza ao arquipélago. É este tipo de exemplo que devemos seguir”, refere Alexandre Dias, cabeça-de-lista pelo Faial.

Todavia, os candidatos acompanham as preocupações da empresa, acreditando que é necessário repensar a atribuição das licenças marítimo-turísticas e apostar num serviço de transportes públicos que sirva todas as pessoas residentes e não residentes, melhorando a mobilidade das pessoas e pegada ecológica.

A par disso, e considerando que existem mais de 25 espécies de tubarões nos Açores, o PAN/Açores manifestou, ainda, forte preocupação com o estado de conservação dos tubarões azuis, tendo interesse em desenvolver políticas proteccionistas da espécie, evitando a sua pesca, mesmo que acidental.