O PAN/Açores reuniu, esta terça-feira, com membros da Direcção do Centro de Saúde da Ribeira Grande a fim de auscultar as necessidades da classe e recolher contributos sobre matérias passíveis de melhorias para a próxima legislatura.

Durante o encontro, foram discutidas questões críticas relacionadas com a necessidade de investimento no sector e de um apoio contínuo para fortalecer e aprimorar os serviços de saúde prestados não só aos ribeiragrandenses, como a grande parte da população da costa norte da ilha de São Miguel.

No entendimento do Partido, tal situação será, em parte, colmatada com a construção do novo Centro de Saúde, que o PAN/Açores considera premente e alerta para o cumprimento de prazos, tendo em conta que este é um investimento dependente de verbas do Plano de Recuperação e Resiliência. Todavia, em paralelo é importante renovar a frota automóvel, para se desenvolver a aposta na saúde de proximidade e não descurar o investimento nos profissionais de saúde.

O investimento no capital humano, nos profissionais da área da saúde é para o PAN/Açores uma prioridade para a mudança de paradigma do SRS: “É imperativo captar e fixar profissionais de saúde no arquipélago, sobretudo médicos, bem como apostar na formação e contratação de assistentes operacionais e assistentes técnicos para esta área”, afirma o Porta-voz e candidato do PAN/Açores, Pedro Neves.

O Partido apresenta como medidas a atribuição de um complemento remuneratório equivalente a 100% do salário auferido pelos médicos em regime de exclusividade no SRS, e uma bonificação de 50% do salário para os profissionais que se fixem nos Açores. Estas medidas juntam-se à inciativa legislativa do Partido, aprovada na legislatura passada, para atribuição de incentivos pecuniários e não pecuniários aos médicos dos Açores.

A par disso, o Partido defende a aposta nos cuidados de proximidade e a promoção da literacia em saúde, especialmente em contexto de atendimento.

Pese embora cerca de 97% da população de São Miguel tenha médico de família, cada profissional médico deste centro de saúde tem a seu cargo mais utentes que o máximo previsto, mais de 1700 utentes por médico, potenciando o aumento do tempo de espera por uma consulta médica – facto que deixou os candidatos do PAN/Açores apreensivos.

“O PAN/Açores reforça o seu compromisso em trabalhar em estreita colaboração com os profissionais de saúde, reconhecendo a importância de promover medidas que visem a valorização e o fortalecimento em prol da construção de um sector mais eficiente, acessível e centrado nas necessidades na população”, afirma o Porta-Voz do PAN/Açores, Pedro Neves.