A cabeça de lista da CDU pela ilha do Faial e pelo Círculo de Compensação, Paula Decq Mota, o Coordenador do PCP Açores, Marco Varela, e vários ativistas da CDU estiveram esta manhã no Aeroporto da Horta, numa ação de pré-campanha, no âmbito da Eleições Regionais de 4 de fevereiro.

Com o intuito de divulgar as posições da CDU no que respeita aos Transportes Aéreos e à mobilidade dos açorianos, Paula Decq Mota afirmou a necessidade de se alterar a forma de atribuição do subsídio de mobilidade: e será essa uma das medidas a tomar no parlamento regional.

Por outro lado, a candidata foi veemente ao reafirmar a total oposição da CDU Açores no que respeita à privatização da Azores Airlines, afirmando que os Açorianos não podem ficar dependentes de uma empresa privada para entrar e sair da Região, e que esta empresa constitui um alicerce fundamental para o desenvolvimento das ilhas. Por outro lado, Paula Decq Mota lembrou que o caderno de encargos apenas prevê a manutenção das atuais 5 gateways e dos postos de trabalho por um período de apenas 2 anos e meio, e alertou que os Faialenses, os Picoenses e os Marienses têm razões de sobra para estarem preocupados com a possibilidade de perder as ligações diretas com o Continente.

Questionada sobre a obra de ampliação da pista do Aeroporto da Horta, Paula Decq Mota afirmou que a CDU acompanhará todos os passos do processo que agora se inicia, e relembrou que esta é uma luta antiga dos Faialenses que deverá ser finalmente concretizada. Para a CDU Açores, é fundamental que o Faial se constitua como um polo de desenvolvimento regional, contra as
tendências centralizadoras dos sucessivos governos, e o aumento da pista do Aeroporto da Horta é uma forma de cumprir esse objetivo, num contexto de desenvolvimento harmonioso e sustentável das 9 ilhas dos Açores.