O JPP Açores deslocou-se aos Mosteiros, a parte mais poente da ilha de São Miguel, para provar que esta localidade da ilha tem sido esquecida pelos sucessivos governos.

Carlos Furtado reforça que o percurso até à freguesia de Mosteiros, tem a duração de aproximadamente 50 minutos, num percurso de cerca de 30 km. Não obstante, a viagem realizada pelo JPP ter sido em dia e hora de pouco tráfego, contudo, existem muitas pessoas que todos os dias fazem o mesmo percurso para ir trabalhar, gastando nestas deslocações mais de 300 horas por ano, muitas delas em condução perigosa atendendo às condições de circulação da estrada.

É urgente reconfigurar a estrada regional que liga o centro de Ponta Delgada a todas as freguesias a poente do concelho.

Aumentar a segurança na rota em causa, diminuindo o tempo da viagem e criando condições de apeamento dos cidadãos que utilizam os transportes públicos diariamente, sendo certo, que são matérias fundamentais para a fixação de residentes nestas freguesias, o que, proporcionará as devidas condições em matéria de custo nas deslocações.

O Coordenador do Juntos pelo Povo, afirma que, este é um excelente contributo para diminuir a incidência do envelhecimento nas freguesias mais rurais, ou seja, diminuindo o tempo das deslocações e os custos das mesmas. Favorecendo a fixação de famílias que todos os dias fazem muitos quilómetros de estrada para se deslocarem para o seu local de trabalho.

No entender do JPP de São Miguel, não se trata de construir mais uma estrada para concessionar, porque na Região já se viu que é um erro e temos pago bem caro por ele. Como bem se vê nas estradas em regime Scut, onde os custos finais agora previstos, ascendem a mais do que o dobro do inicialmente orçamentado, sendo que só com o modelo defendido pelo JPP, se consegue diminuir os custos permanentes da rede viária, enquanto asseguram o conforto e funcionalidade para os transportes públicos.

Carlos Furtado entende ainda que, este percurso reúne todas as condições para ser o modelo experimental para implementação de uma proposta do JPP, ou seja, “Ticket Único” para as deslocações em transportes públicos, acreditando que o sucesso da iniciativa estará garantido e que por esta razão rapidamente haverá necessidade do seu alargamento à dimensão regional.