Berto Messias relembrou, esta quinta-feira, que foram os Governos Regionais do PS que “recuperaram o tempo de serviço dos docentes Açorianos”.

O vice-presidente do PS/Açores reagia assim às declarações do candidato Bolieiro, à saída de uma reunião com o Sindicato Democrático dos Professores dos Açores, que “procurou fazer tábua rasa do trabalho que o PS fez a nível da Educação, nos Açores”.

Berto Messias lamentou que o PSD “aposte tudo na retórica, em vez de trabalhar para atingir resultados práticos na educação”, sendo que a sua principal preocupação foi “desmantelar o programa PROSUCESSO, que estava a atingir as suas metas antes do tempo”, apenas porque “foi um programa criado por Governos Regionais do PS”.

“Este Governo da coligação PSD/CDS/PPM desmantelou o programa de promoção do sucesso escolar, PROSUCESSO, mas não criou nada em sua substituição. Zero. Não existe uma única estratégia para a Educação nos Açores, as escolas estão entregues a si próprias. O resultado, como o PS alertou desde o primeiro momento, é que os resultados escolares dos jovens Açorianos começaram logo a regredir”, realçou.

Berto Messias lembrou os “maus resultados obtidos pelos alunos da Região nos testes PISA” que, conjuntamente com outros indicadores, como o aumento da taxa de abandono escolar precoce, “demonstram claramente, que a educação nos Açores precisa de uma verdadeira mudança de rumo, voltando a centrar-se no aluno e nas suas necessidades”.

O socialista salientou que os recentes resultados escolares dos Açores “inverteram a tendência de aproximação à média nacional que vinha a fazer desde há largos anos, começando a divergir e a afastar-se da média nacional”.

“Os Açores precisam de uma mudança de rumo. Na Educação, essa necessidade é evidente. Precisamos de retomar um programa sólido de promoção do sucesso escolar, de recuperação da aprendizagem. É claro que tudo isso se faz com o reforço das condições oferecidas à classe docente e com o sério envolvimento e participação das famílias Açorianas nas nossas escolas, com uma forte componente de participação dos pais na vida escolar de seus educandos. Mas isso tem de ser uma opção dos Açorianos, que terão a oportunidade de se pronunciar já no próximo dia 4 de fevereiro, nas eleições Regionais”, concluiu o vice-presidente do PS/Açores, Berto Messias.