Rui Teixeira, dirigente CDU Açores

O cabeça de lista da CDU por São Miguel às eleições de domingo nos Açores, Rui Teixeira, defendeu hoje a aquisição de dois navios de carga, alegando que a atual política de transportes “não corresponde às necessidades da região”.

Numa ação de campanha numa zona industrial de São Miguel, o candidato alertou que as empresas açorianas “sentem muito a ausência de um transporte marítimo de carga que seja eficiente” entre as nove ilhas açorianas.

“A CDU defende que é necessário adquirir dois navios de carga que faça também o transporte de viaturas e procurando articulá-lo com o transporte de passageiros durante todo o ano”, sublinhou o candidato da coligação formada por PCP e PEV.

Rui Teixeira considerou, em declarações à agência Lusa por telefone, que a região “tem de ter autonomia” que permita o escoamento dos produtos das empresas e estas receberem mercadorias.

“Quando olhamos para a produção ou de Santa Maria ou da Terceira ou de São Jorge, de qualquer uma das ilhas, verificamos que elas precisam de escoar os seus produtos e não podemos estar limitados aos constrangimentos que se tem visto no transporte marítimo”, apontou o cabeça de lista da CDU por São Miguel nas eleições antecipadas de domingo nos Açores.

Rui Teixeira sublinhou que os Açores têm “produtos que merecem ser exportados”, mas também precisam de receber matérias primas sem atrasos.

As mercadorias “muitas vezes ficam atrasadas e os pequenos comerciantes e os pequenos produtores são os primeiros prejudicados”, alertou.

No entender do candidato, a culpa dos atrasos não pode “estar sempre” a recair nos furacões que em diversas ocasiões assolam o arquipélago.

“A atual política de transportes não corresponde às necessidades da região. Achamos que tem de ser revista e não é de agora”, vincou Rui Teixeira.

O candidato considerou também que o próprio transporte terrestre de passageiros “não funciona como deveria”.

“Na ilha de São Miguel isto sente-se muito. É caro e é pouco frequente”, exemplificou.

Rui Teixeira voltou a alertar para a questão da privatização da Azores Airlines, do grupo SATA e que realiza ligações com o exterior do arquipélago, dizendo que os açorianos ficarão “limitados em termos da mobilidade”.

“Há uma coisa que tem sido escondida tanto da coligação de direita (PSD/CDS-PP/PPM) que está no Governo, como por parte do PS. É que a privatização da SATA só vai acontecer quando a dívida estiver sanada pelas verbas da região. Ora então se assim é a dívida da SATA vai ser paga por todos nós e para os privados vão ficar lucros. E teremos um pior serviço e mais caro”, denunciou.

A CDU, que perdeu representação parlamentar em 2020, concorre nas eleições de domingo em todos os círculos.

Onze candidaturas concorrem às legislativas regionais, com 57 lugares em disputa no hemiciclo: PSD/CDS-PP/PPM (coligação que governa a região atualmente), ADN, CDU (PCP/PEV), PAN, Alternativa 21 (MPT/Aliança), IL, Chega, BE, PS, JPP e Livre.