A coligação PSD/CDS-PP/PPM nos Açores suspendeu as ações de campanha previstas para hoje em São Miguel, entre as quais a apresentação do programa eleitoral, devido à morte de um apoiante numa ação no sábado à noite, foi hoje anunciado.

“A decisão foi tomada na sequência da paragem cardiorrespiratória sofrida por um participante num evento de campanha eleitoral sábado à noite [na vila de Capelas], que foi assistido no local e posteriormente transportado para o Hospital do Divino Espírito Santo, onde veio a falecer”, explicou hoje em comunicado a coligação liderada por José Manuel Bolieiro.

A coligação PSD/CDS-PP/PPM tinha agendado para hoje, às 09:30 locais (10:30 em Lisboa), uma ação de campanha de rua nos Arrifes e, para as 19:00 locais (20:00 em Lisboa) a apresentação do Programa Eleitoral, na cidade de Ponta Delgada.

No curto comunicado não é referido quando é que as ações hoje canceladas serão realizadas.

O líder do PSD/Açores e candidato à presidência do Governo Regional pela coligação PSD/CDS-PP/PPM endereça na nota “uma mensagem de pesar e [de] solidariedade à família enlutada”.

O Presidente da República decidiu dissolver o parlamento açoriano e marcar eleições antecipadas para 04 de fevereiro após o chumbo do Orçamento para este ano.

Onze candidaturas concorrem às legislativas regionais, com 57 lugares em disputa no hemiciclo: PSD/CDS-PP/PPM (coligação que governa a região atualmente), ADN, CDU (PCP/PEV), PAN, Alternativa 21 (MPT/Aliança), IL, Chega, BE, PS, JPP e Livre.

Em 2020, o PS venceu, mas perdeu a maioria absoluta, surgindo a coligação pós-eleitoral de direita, suportada por uma maioria de 29 deputados após assinar acordos de incidência parlamentar com o Chega e a IL (que o rompeu em 2023). PS, BE e PAN tiveram, no total, 28 mandatos.