O Bloco de Esquerda defende o reforço do financiamento da Região à RTP Açores, para permitir um aumento da produção própria de conteúdos e o aumento do número de trabalhadores. Alexandra Manes, numa visita à delegação da RTP Açores na ilha Terceira, reafirmou hoje que é preciso “acabar com a precariedade” na empresa.

“À semelhança do que acontece com a Universidade dos Açores, que é da tutela do governo da República, mas recebe apoio da Região, tem que haver também um reforço do financiamento à RTP Açores”, disse a candidata do Bloco.

“O governo regional tem que reconhecer o papel fundamental da RTP Açores, que é um pilar da democracia e da coesão regional”.

A precariedade é também um problema grave na RTP Açores. Alexandra Manes defende a integração dos trabalhadores que estão a falsos recibos verdes.

“O Governo da República, que é responsável pela RTP, dá um exemplo errado a todas as empresas privadas mantendo muitos trabalhadores com contratos precários, a falsos recibos verdes”, critica a candidata do Bloco na Terceira.

Alexandra Manes diz também que encontrou na delegação da RTP, instalações com grandes infiltrações e a precisar de obras urgentes para proteger os trabalhadores e os equipamentos.

A falta de renovação dos trabalhadores é outro problema que é preciso enfrentar: “Há vários trabalhadores próximos da idade da reforma e não está a ser assegurada a sua substituição”, alerta a candidata.

“A precariedade tem que acabar, a cada trabalhador deve corresponder um contrato de trabalho, com salário digno que lhe permita estabilidade na vida”, aponta Alexandra Manes.

O Bloco aponta também a falta de um carro de exteriores, para que seja possível cobrir acontecimentos em todo o grupo central.