No passado dia 19 de Janeiro, o PAN/Açores visitou as instalações do Centro de Recolha Oficial da Lagoa a fim de inteirar-se das dificuldades e desafios enfrentados, fruto da falta de estratégia política para o bem-estar animal na Região.

Durante a visita, o Partido deparou-se com a triste realidade do abandono de animais, sendo urgente reorientar as políticas de sensibilização e fiscalização do abandono de animais, bem como apostar, significativamente, nas castração e esterilização destes, sobretudo numa conjuntura económico-financeira difícil para as famílias açorianas.

Os candidatos do PAN/Açores acreditam, ainda, que a prestação de cuidados médico-veterinários, tendencialmente gratuitos, contribuem para a redução do abandono dos animais que integram os agregados familiares com maiores dificuldades económicas. A par disso, e considerando a crise habitacional vivida, é importante combater a discriminação no acesso ao arrendamento por aqueles que possuem animais de companhia.

Nesta visita, foi ainda possível constatar que é urgente investir no melhoramento das condições dos CRO’s, nomeadamente na contratação de recursos humanos e na imediata ampliação das instalações, sem prejuízo de se pensar na relocalização destes, visto, em regra, estarem situados nas zonas industriais mais remotas dos concelhos. A realidade dos CRO’s é o reflexo da ausência de directrizes políticas para o bem-estar animal na Região, resultado da parca empatia dos decisores políticos para a causa animal.

A esta situação acresce o facto de o PAN/Açores ter tomado conhecimento que cada um dos CRO’s apenas recebeu cerca de 3 mil euros do Governo Regional para cobrir despesas anuais associadas a alimentação, manutenção das instalações, tratamentos, esterilização de animais, entre outros custos inerentes, o que é manifestamente insuficiente para fazer face à realidade existente.

“É crucial que os Centros de Recolha Animal recebam o investimento necessário por forma a proporcionar condições adequadas aos animais sob a sua responsabilidade. A falta de recursos compromete directamente o bem-estar dos animais e dificulta os esforços para promover a adopção responsável”, afirmou Pedro Neves, Porta-Voz do PAN/Açores.

O PAN/Açores defende, para a próxima legislatura, a criação de um Hospital Veterinário Público por acreditar ser uma medida que contribuirá significativamente para dar resposta às necessidades médicas dos animais de companhia de famílias com maior vulnerabilidade financeira, para além de fornecer suporte em situações de emergência.

O Porta-Voz do PAN reitera que “À semelhança do que o PAN conseguiu aprovar na República, a criação de um hospital veterinário público nos Açores permitirá um acesso mais equitativo a cuidados médicos adequados, promovendo a proteção e bem-estar animal. O bem-estar e a saúde animal são hoje uma preocupação incontornável.”