Perto de 5.400 condutores foram fiscalizados nos últimos três dias pela PSP, que deteve 81 por conduzirem com excesso de álcool e 59 por não terem carta de condução, segundo dados da Operação Festas em Segurança 2023/2024 hoje divulgados.

No total, a Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve 269 pessoas, entre sexta-feira e domingo, na sua área de responsabilidade em Portugal continental e na totalidade das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores.

Além das 140 detenções por crimes rodoviários, os agentes da polícia detiveram 40 pessoas por suspeita de tráfico de estupefacientes e 17 por crimes contra a propriedade (burlas, furtos e roubos), adianta a Direção Nacional da PSP em comunicado.

De acordo com os dados, foram também apreendidas mais de 2.206 doses individuais de estupefacientes, cinco armas de fogo e 14 armas brancas, quer como medida cautelar, quer no seguimento das nove detenções efetuadas por posse de armas proibidas.

Relativamente à fiscalização rodoviária, a PSP fiscalizou, em todo o território nacional, 5.387 condutores e controlou por radar 13.300 viaturas, das quais 85 seguiam em excesso de velocidade.

No total foram registadas 1.095 contraordenações, das quais 65 por condução sob o efeito do álcool, 87 por falta de inspeção periódica obrigatória, 34 por falta de seguro de responsabilidade civil e 18 por uso do telemóvel durante a condução.

Quanto à sinistralidade rodoviária, a PSP registou 344 acidentes, dos quais resultaram 93 feridos ligeiros e três feridos graves, não havendo registo de vítimas mortais.

“Neste dia tradicionalmente marcado por diversos regressos a casa, a PSP continua a apelar a todos os condutores para que conduzam em segurança, adaptando a sua condução às condições atmosféricas e ao estado do piso”, refere no comunicado.

Pede ainda aos automobilistas que moderem a velocidade, relembrando que “a condução em excesso de velocidade e sob o efeito do álcool são das principais causas da sinistralidade rodoviária, bem como comportamentos que causem a distração do condutor, designadamente a utilização do telemóvel”.

A PSP apela também aos condutores que não realizem manobras bruscas e que sinalizem, com a devida antecedência, todas as mudanças de direção.