A empresa Portos dos Açores registou em 2023 o maior volume de negócios de sempre, atingindo os 25.289 milhões de euros, contra os 25.055 milhões de 2022, anunciou hoje a gestora das estruturas portuárias da região.

De acordo com o exercício de 2023, os resultados operacionais caíram de 2.619 milhões de euros registados em 2022 para 2.366 milhões em 2023.

O EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) caiu de 7.729 milhões de euros em 2022 para 7.560 milhões no ano transato.

De acordo com a nota de imprensa da empresa Portos dos Açores, cuja atual administração soma três anos de exercício, o resultado líquido do exercício foi negativo em 668 milhões de euros, quando em 2022 era de 956 milhões.

A empresa que gere os portos dos Açores destaca “o maior volume de negócios de sempre, atingindo a marca histórica de 25.289 milhões de euros, com tendência positiva”, a par dos “melhores três anos consecutivos, em termos de resultados operacionais e EBITDA”.

A Portos dos Açores aponta ainda o “maior número de contratos dominiais assegurados, com tendência positiva, projetando-se “os melhores três anos consecutivos, em termos de resultados líquidos”.

Em 2023, escalaram os portos dos Açores 6.340 navios e o total de mercadorias atingiu as 2577 toneladas.

A empresa destaca o “aumento de transações ao nível de GT (arqueação bruta) de navios, sendo que os restantes indicadores de carga denotam um ligeiro decréscimo, garantindo-se ainda assim, o melhor desempenho portuário de sempre, nos últimos três anos consecutivos, ao nível da carga/descarga de mercadorias na região”.

No triénio 2021-2023, foi “garantida a maior execução no âmbito do plano de investimentos, da história da Portos dos Açores, com especial esforço e dedicação das equipas internas, que, mantendo o seu formato inicial, foram otimizadas para atingir os objetivos definidos”.

Assim, foram investidos 52,2 milhões de euros em 2021, 54 milhões no ano seguinte e 50 milhões em 2023.

Em 2020, antes da entrada em funções da atual administração, tinham sido investidos 24,7 milhões de euros.

A Portos dos Açores, em 2024, pretende dar continuidade à “atualização e digitalização administrativo-portuária, já iniciada em 2021, assentes no renovado sistema de gestão portuária JUL (Janela Única Logística), já em fase de estabilização na região”.

A entidade gestora dos portos açorianos pretende promover a “atualização e desenvolvimento do tarifário, por forma a simplificar e uniformizar os padrões portuários regionais, processo já iniciado em 2021”.

Pretende-se ainda implementar os projetos IDD Inovação-Descarbonização-Digitalização, “tendentes à neutralidade carbónica, desmaterialização de processos e digitalização plena, em todas as nossas comunidades portuárias”.

A empresa quer “manter ou incrementar os padrões operacionais atingidos em 2023, mantendo o padrão de qualidade e certificações, o que continuará a fazer da Portos dos Açores uma empresa credível e próxima das suas comunidades portuárias, garantindo-se deste modo uma melhoria da oferta dos nossos serviços portuários”.

A empresa é responsável pela gestão de 14 portos e sete Marinas/Núcleos de Recreio Náutico.