Olá, o meu nome é Noélia Arruda, & “A Saúde Fértil da Mulher” é uma rubrica que é emitida na Açores 9 rádio e que depois é disponibilizada em Podcast, onde iremos abordar a essência da Mulher ao longo da vida, nas várias fases do ciclo de vida feminino, desde a vida intrauterina até à pós-menopausa, sempre com um olhar de proteção e promoção da sua saúde na vertente física, mental, emocional e espiritual. Gostaria de convidar todas as mulheres para que abram a sua mente e o seu coração para a transformação, porque é realmente possível mudar a sua vida!

Na mulher podemos considerar que 45% de infertilidade diz respeito ao fator hormonal/ovariano, em que há alterações hormonais e de ovulação (baixa reserva ovariana, síndrome do ovário poliquistico, excesso de peso/obesidade, alterações na tiroide e/ou prolactina elevada); 35% da infertilidade deve-se ao fator anatómico, em que há alterações no trato reprodutor (miomas, pólipos, quistos, malformações uterinas); 15% está relacionado com uma patologia designada de endometriose; 5% provém de causas inexplicáveis, que podem ser causas genéticas cromossómicas ou fatores imunológicos.

Na consulta de nutrição para a fertilidade estuda-se parâmetros laboratoriais gerais, como o hemograma, leucograma, perfis metabólicos (colesterol, triglicéridos, glicemias), perfil adrenal (cortisol), perfil da tiróide (TSH, T3, T4), minerais (ferro, selénio, cálcio) e vitaminas (vitamina D, vitamina B12) e metais tóxicos (mercúrio, alumínio). Como hormonas sexuais femininas, avalio a Anti-mulheriana, a FSH, a LH e a Progesterona.

Na consulta de nutrição funcional através da realização de uma anamnese exaustiva avalia-se os hábitos alimentares, a higiene de sono, a saúde intestinal, o enquadramento profissional, estilo de vida, entre outros parâmetros com o objetivo de identificar quais os disruptores endócrinos que podem estar a influenciar a fertilidade e relacionar com a informação das análises clínicas.

Devem-se fazer exames do foro ginecológico e anatómico a fim de perceber se existe algum bloqueio que impeça a fertilidade e/ou conceção. É importante também avaliar o ciclo menstrual, o período fertil e a ovulação, bem como os sintomas de TPM.

Quando há diagnostico de endometriose ou Síndrome do Ovário Poliquistico ou envelhecimento ovariano precoce, devem ser pedidas outras análises do ponto de vista nutricional a fim de perceber como estão os níveis de inflamação, stress metabólico oxidativo e deficits nutricionais que estejam relacionados. Conhecendo os fatores de desequilíbrio conseguimos determinar as estratégias para equilibrar ou silenciam essas patologias.

Por fim, é importante salientar toda a envolvência emocional que os casais depositam nos profissionais de saúde para os orientarem da melhor maneira a realizarem o tão desejado sonho de serem pais. Assim, é crucial que os casais sintam que estão orientados e conscientes perante os esclarecimentos necessários para tomarem as melhores decisões.

Termino com a seguinte reflexão: Os Alimentos são para Todos os dias. E a sua Saúde? Viva Bem… Coma melhor!
Até para a semana!