A Câmara de Ponta Delgada, o Governo Regional e o Instituto Regional do Ordenamento dos Açores (IROA) vão avançar com um plano que minimize o risco de inundações em várias freguesias do concelho, foi hoje anunciado.

Segundo uma nota de imprensa da autarquia de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, o plano vai ser iniciado “no imediato” e visa corrigir situações que se verificam “há várias décadas”.

O anúncio foi feito pelo município, na sequência de um encontro de trabalho que juntou o presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Pedro Nascimento Cabral, e responsáveis das direções regionais das Obras Públicas, dos Recursos Florestais, do Ordenamento do Território e Recursos Hídricos, do Serviço de Desenvolvimento Agrário de São Miguel, do IROA e do Serviço Municipal de Proteção Civil.

“Estivemos hoje reunidos com todas as entidades do Governo Regional com competência neste assunto para arranjarmos uma solução para este problema que está muito relacionado com a transformação da cultura extensiva para intensiva e das alterações morfológicas a montante”, indicou o vereador com o pelouro da Gestão e Ordenamento do Território, Marco Resendes, citado na nota.

Segundo o autarca, apesar do plano assumido pela Câmara Municipal de Ponta Delgada e pelo Governo dos Açores para fazer face ao problema das inundações, as juntas de freguesia “não podem fugir às suas responsabilidades e competências na matéria”.

Referindo-se ao caso específico que se verifica na localidade de Arrifes, já com “largas décadas”, o responsável indicou que, “no início da próxima semana”, o município vai avançar para a empreitada de repavimentação das ruas do Outeiro e dos Afonsos.

Se for necessário, acrescentou, a autarquia assumirá também a limpeza dos sumidouros dessas ruas, “independentemente de esta ser uma competência delegada da Junta de Freguesia dos Arrifes, ao abrigo do Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências”.

“A segurança e a proteção das pessoas e bens é a nossa principal prioridade e vamos avançar com uma ação alargada de limpeza dos sumidouros para minimizar o impacto causados pelas enxurradas”, salientou.

Marco Resendes também recordou que a autarquia de Ponta Delgada está a desenvolver um estudo hidrológico “para minimizar os impactos das chuvas torrenciais na freguesia dos Arrifes e no concelho”.

O concelho de Ponta Delgada “vem continuamente a registar enxurradas e ocorrências desde o dia 19 de dezembro” de 2023, lembrou a Câmara Municipal.

Segundo o município, foram afetadas “metade das freguesias do concelho, nomeadamente as dos Arrifes, Feteiras, Candelária, Ginetes, Mosteiros, Sete Cidades, Pilar da Bretanha, Ajuda da Bretanha, Remédios, Santa Bárbara, Santo António e Capelas”.

O presidente da autarquia, Pedro Nascimento Cabral, voltou hoje a visitar as freguesias de Capelas e Arrifes, tendo enaltecido “o trabalho inexcedível” das equipas municipais que se encontram a repor a normalidade nestas localidades e a apoiar as respetivas populações.