O líder do CDS-PP/Açores, Artur Lima, mostrou-se hoje confiante numa maior participação da população nas eleições legislativas regionais, apelando a que os cidadãos exerçam o seu dever cívico.

“Eu julgo que, este ano, a abstenção vai ser menor e que a população vai participar muito mais, não digo massivamente, porque não será o caso. Infelizmente, as pessoas estão descrentes da política”, afirmou, em declarações à Lusa.

O dirigente regional centrista falava à porta da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, onde votou para as eleições legislativas regionais, que decorrem hoje.

Artur Lima, que é número dois na lista da coligação PSD/CDS-PP/PPM pelo círculo eleitoral da ilha Terceira, disse ter sentido na campanha que as pessoas “estão mais motivadas” para votar do que nas eleições anteriores.

“Eu venho sempre votar por esta hora. Noto que havia pessoas em todas as mesas de voto, enquanto que há três anos isso não acontecia”, avançou.

O líder do CDS-PP nos Açores apelou, ainda assim, a que as pessoas “participem no ato eleitoral”, vincando que o povo tem “o dever cívico de votar, de escolher e de responsabilizar”.

“O futuro da nossa região depende da escolha de cada um. Tendo analisado os programas de cada força política a concorrer, tendo analisado o trabalho de cada um, quer na posição, quer na oposição, escolham aqueles que acham que serão os melhores para governar os Açores”, disse.

Cerca de 230 mil eleitores são hoje chamados a votar para escolher os 57 deputados na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, naquelas que são as primeiras eleições regionais antecipadas na história da autonomia do arquipélago.

Até às 19:00 locais (mais uma hora em Lisboa), estão abertas as urnas em 291 secções de voto nas nove ilhas do arquipélago.

Concorrem às eleições 11 forças políticas, oito partidos e três coligações: PSD/CDS-PP/PPM, CDU (PCP/PEV), Alternativa 21 (MPT/Aliança), PS, Chega, BE, PAN, Livre, ADN, Iniciativa Liberal e Juntos Pelo Povo.

Mais de metade dos cidadãos inscritos nos cadernos eleitorais dos Açores não votou em cada uma das legislativas regionais realizadas desde 2008, com o recorde de abstenção, de 59,15%, a registar-se em 2016, de acordo com os mapas oficiais dos resultados das eleições para a Assembleia Legislativa dos Açores publicados em Diário da República.

Nas últimas eleições legislativas regionais, em 2020, a abstenção fixou-se nos 54,59%.