O coordenador regional do PCP admitiu hoje que o resultado da CDU nas eleições regionais dos Açores foi negativo, depois de a coligação ter voltado a falhar a eleição de pelo menos um deputado para a Assembleia Legislativa.

“É um resultado negativo, tínhamos expectativas de voltar à assembleia regional e não conseguimos por 84 votos”, disse Marco Varela, em declarações à agência Lusa.

De acordo com informação disponibilizada pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, a CDU, que integra o PCP e o Partido Ecologista “Os Verdes”, conquistou, no domingo, 1.823 votos, mais 82 votos do que nas eleições de 2020.

No entanto, foi insuficiente para eleger qualquer deputado e a coligação volta, assim, a não ter lugar na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, depois de ter perdido a representação nas eleições anteriores.

“Uma questão que pesa é termos estado três anos e meio sem mediatismo”, apontou Marco Varela, rejeitando, ainda assim, que o resultado dite o fim da CDU nos Açores.

“Estamos a falar de uma CDU com provas dadas na região”, sublinhou o comunista, acrescentado que manterão a mesma determinação.

A coligação PSD/CDS-PP/PPM venceu as eleições regionais dos Açores, com 42,08% dos votos, mas com 26 lugares no parlamento, ficando a três deputados da maioria absoluta, segundo dados oficiais provisórios.

O PS é a segunda força no arquipélago, com 23 mandatos (35,91%), seguido pelo Chega, com cinco mandatos (9,19%).

BE (2,54%), IL (2,15%) e PAN (1,65%) elegeram um deputado regional cada, completando os 57 eleitos.

A propósito do resultado das eleições, o coordenador regional do PCP disse que espera “para ver” que solução governativa será encontrada, mas alertou: “Supostamente, havia uma maioria estável nestes últimos três anos e de estabilidade não teve nada”.