Carlos César foi hoje reeleito presidente do PS com 90,36% dos votos, cargo ao qual se recandidatou sem oposição, anunciou hoje a Comissão Organizadora Congresso (COC) deste partido.

“O presidente do partido, Carlos César, foi eleito com 90,36%”, anunciou o presidente da COC, Pedro do Carmo, na abertura do segundo dia de trabalhos do 24.º Congresso Nacional do PS, que decorre na Feira Internacional de Lisboa (FIL).

A eleição para presidente do PS realizou-se entre a tarde de sexta-feira, primeiro dia de trabalhos, e a manhã de hoje.

Carlos César, que chefiou o Governo Regional dos Açores entre 1996 e 2012 e foi líder parlamentar do PS entre 2015 e 2019, é presidente do PS desde 2014.

Entre a tarde de sexta-feira e a manhã de hoje, os delegados elegeram também a Mesa do Congresso, com 96,21% dos votos, a Comissão de Verificação de Poderes, com 96,44%, e a Comissão de Honra, com 98,16%.

O 24.º Congresso Nacional do PS vai eleger no domingo os novos órgãos nacionais do partidos, depois das eleições diretas de 15 e 16 de dezembro, em que Pedro Nuno Santos foi eleito secretário-geral, com 61% dos votos, contra José Luís Carneiro, que teve 37%, e Daniel Adrião, que teve 1%.

Este processo eleitoral no PS foi aberto com a demissão de António Costa do cargo primeiro-ministro, em 07 de novembro, após ter sido tornado público que era alvo de um inquérito judicial instaurado pelo Ministério Público no Supremo Tribunal de Justiça a partir da Operação Influencer.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, aceitou de imediato a demissão do primeiro-ministro e dois dias depois anunciou ao país a dissolução do parlamento e a convocação de eleições legislativas antecipadas para 10 de março.