“A Saúde ficou esquecida durante os três anos do governo da coligação de direita”, disse António Lima, que criticou o facto de o PRR direcionar apenas 30 milhões de euros para a Saúde, quando há tanta necessidade de investimento, e quando há, por exemplo, 125 milhões de euros para a recapitalização das empresas que continuam totalmente inutilizados.

Numa visita à ilha do Pico, o coordenador do Bloco de Esquerda apontou o estado dos três centros de saúde da ilha como exemplo da urgência em investir na Saúde.

“Aqui no Pico, há a necessidade de construir um novo centro de saúde nas Lajes, e há necessidades de investimento nos centros de saúde da Madalena e de São Roque”, disse António Lima, que assinalou também a necessidade de aumentar o investimento na Saúde para garantir a fixação de profissionais e a compra de equipamentos.

“Os recursos existem”, disse o coordenador do Bloco, referindo-se aos 125 milhões de euros do PRR que o governo do PS reservou para um fundo de recapitalização das empresas, uma opção que o governo da coligação PSD, CDS e PPM decidiu manter.

“Estes 125 milhões de euros teriam resolvido grande parte dos problemas de falta de investimento na Saúde nos Açores”, disse António Lima.

Os resultados financeiros do terceiro trimestre do ano nos hospitais da Região e a crescente dívida a fornecedores do Serviço Regional de Saúde demostram uma situação de sufoco financeiro: o prejuízo dos hospitais atinge já os 27 milhões de euros, um valor superior ao registado no ano passado, e as dívidas a fornecedores já atingem os 150 milhões de euros.

Em declarações aos jornalistas após uma visita ao centro de saúde de São Roque do Pico, o coordenador do Bloco de Esquerda lamentou as declarações de José Manuel Bolieiro que tentou passar a ideia de haver um novo centro de saúde na Lagoa, em São Miguel.

António Lima considera que o candidato da coligação está a “brincar com as pessoas” quando diz que há um novo centro de saúde na Lagoa, porque a única coisa que mudou foi o nome: “o edifício é o mesmo, tem as mesmas instalações e as mesmas necessidades de investimento”.

“Dizer que há um novo centro de Saúde na Lagoa é uma demonstração de desprezo pelo investimento na Saúde”, concluiu o primeiro candidato do Bloco nas próximas eleições, que aponta a Saúde como uma prioridade para a legislatura.

Também presente na visita ao centro de saúde de São Roque, Daniela Silveira, primeira candidata do Bloco pelo Pico, defende que a ilha tem que ter “três centros de saúde funcionais”.

Além do investimento nas infraestruturas, Daniela Silveira considera que é fundamental aumentar o investimento em equipamentos e ao nível dos recursos humanos, defendendo uma maior articulação com o Hospital da Horta para garantir o aumento da deslocação de especialistas em áreas como pediatria, obstetrícia, gerontologia e oncologia.