O Presidente José Manuel Bolieiro salientou esta manhã que a taxa de cobertura de médicos de família atinge os 97,1%, em São Miguel. No Centro de Saúde da Lagoa, 99% dos cerca de 15.000 utentes têm médico de família.

O líder da Coligação PSD/CDS/PPM falava esta manhã aos jornalistas, no final de uma visita ao Centro de Saúde da Lagoa, acompanhado dos candidatos pelo círculo da ilha de São Miguel, no âmbito da pré-campanha eleitoral das legislativas regionais de 4 de fevereiro.

“Com este projeto político, estamos a corresponder àquela que é a grande ambição e preocupação das populações com a Saúde em primeiro lugar. Estamos a fazê-lo na ilha de São Miguel e, em particular na Lagoa, o que nunca sucedeu antes em 24 anos de governação socialista. E estamos a fazê-lo com vontade política e com sentido estratégico”, afirmou.

José Manuel Bolieiro reforça que foi com o Governo da Coligação – PSD/CDS/PPM – que a Unidade de Saúde da Lagoa passou a Centro de Saúde da Lagoa, “garantindo assim uma maior proximidade às populações, com mais profissionais de especialidade, mais seis enfermeiros, mais três médicos, mais uma assistente social, mais uma nutricionista e psicólogo”.

Mais vincou que “quando muitas vezes acusam o nosso projeto político de esquecimento deste concelho, na realidade quem esqueceu foi o Partido Socialista durante 24 anos, tanto no poder regional como autárquico na Lagoa”.

O Presidente José Manuel Bolieiro destacou ainda que, com a transformação daquele posto de Saúde, “foi criado um serviço complementar de atendimento, conferindo uma maior oferta, maior capacidade de resposta de proximidade”, tal como tem vindo a nortear a sua atuação no setor nos Açores.

Prova disso, é o registo do incremento da atividade assistencial a nível regional com o número de consultas de medicina geral e famílias a crescer, de 2019 para 2023, de 598.954 para 642.183 consultas.

A mesma evolução verifica-se no que toca à deslocação de especialistas às ilhas sem hospital que subiu 25%, sendo que em 2019 assistiu-se a 11.022 deslocações, enquanto em 2023 atingiram as 14.714.

Para o líder da Coligação, “a aposta na Saúde de proximidade é a prioridade do projeto político que serve as populações, já com testemunho feito e com compromisso de continuidade”, finalizou Bolieiro.