O Portugal 2030 (PT 2030) contabiliza 85 operações e 577 milhões de euros de fundo aprovado até novembro, segundo o último boletim divulgado.

Por programa, destaca-se o Pessoas 2030 (30 operações aprovadas), seguido pelo Compete 2030 (22).

Abaixo disto estão o Lisboa 2030 (oito), Centro 2030 (sete), PAT – Programa de Assistência Técnica 2030 (sete), Algarve 2030 (três), Alentejo 2030 (um), Açores 2030 (um) e o Madeira 2030 (um).

Já os programas Mar 2030, Norte 2030 e Sustentável 2030 não têm operações aprovadas.

No que se refere ao apoio aprovado, o Pessoas 2030 lidera, com 405,7 milhões de euros.

Depois surge o Açores 2030 (58,1 milhões de euros), o PAT 2030 (56,4 milhões de euros), o Centro 2030 (oito milhões de euros), o Alentejo 2030 (seis milhões de euros), o Madeira 2030 (três milhões de euros), o Algarve 2030 (2,7 milhões de euros) e o Lisboa 2030 (500.000 euros).

Os programas Mar 2030, Norte 2030 e Sustentável 2030 não têm apoio aprovado.

No total, o Portugal 2030 soma, até novembro, 160 avisos lançados, 113 avisos abertos e 2.352 milhões de euros de fundo a concurso.

O Sustentável 2030 é o que apresenta o maior número de avisos abertos (15), seguido pelo Alentejo 2030 (14), Algarve 2030 (14), Mar 2030 (13), Compete 2030 (12) e Centro 2030 (11).

Depois surgem o Açores 2030 (oito), Norte 2030 (sete), Pessoas 2030 (seis) e o PAT 2030 (quatro).

O Madeira 2030 não tem avisos abertos.

O PT 2030 conta com uma dotação de 22.995 milhões de euros até 2027.