Um total de 10 candidaturas apresentam-se às eleições regionais antecipadas de 04 de fevereiro de 2024 nos Açores, segundo as listas afixadas e consultadas pela agência Lusa.

As candidaturas tinham até terça-feira para entregar formalmente as listas de candidatos.

De acordo com as listas afixadas no Tribunal de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, nos Açores, apresentam-se às eleições 10 candidaturas: as coligações PSD/CDS-PP/PPM e CDU (PCP/PEV) e oito partidos que concorrem isoladamente – PS, PAN (Pessoas-Animais-Natureza), BE, Chega, JPP (Juntos pelo Povo), Iniciativa Liberal (IL), ADN (Alternativa Democrática Nacional) e Livre.

Assim, o PS, a coligação PSD/CDS-PP/PPM, a CDU, o BE, Chega, PAN, Livre e ADN concorrem por todos os círculos eleitorais nas regionais, incluindo pelo círculo regional de compensação (que reúne os votos que não foram aproveitados para a eleição de parlamentares nos nove círculos de ilha).

Quanto à IL, concorre a oito dos 10 círculos eleitorais, não tendo apresentado listas nos círculos das Flores e do Corvo.

Já o JPP surge com candidaturas por São Miguel, Terceira, Faial, Flores, Santa Maria e pela compensação.

As eleições regionais dos Açores realizam-se em 2024 mais cedo do que o previsto, em 04 de fevereiro, após a dissolução da Assembleia Legislativa Regional pelo Presidente da República, devido ao chumbo do Orçamento para o próximo ano.

O ato eleitoral estava previsto mais para o final do ano (as anteriores eleições foram realizadas em 25 de outubro de 2020), mas a reprovação do Plano e Orçamento, no dia 23 de novembro, alterou o cenário político e Marcelo Rebelo de Sousa, após ouvir os partidos e reunir o Conselho de Estado, decidiu pela dissolução do parlamento regional e pela marcação de eleições antecipadas.

As eleições decorrem cinco semanas antes das legislativas antecipadas anunciadas para 10 de março.