O Presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, realçou hoje que a primeira pedra colocada para a obra de construção do Centro de Atividades de Tempos Livres (CATL) e Centro de Convívio da Associação da Juventude da Candelária representa o “fim de um processo”.

“Não vos falarei da primeira pedra que é um início. Falar-vos-ei da primeira pedra que é um fim de um processo”, sustentou o governante, falando na freguesia da cidade de Ponta Delgada.

Homenageando João Alberto Pereira, fundador da Associação de Juventude de Candelária que deixou “memória e saudade”, José Manuel Bolieiro aproveitou a ocasião para lembrar “o quão importante é o valor das pessoas no valor das instituições”.

“As instituições têm um peso próprio, mas são as pessoas que as fazem emergir e conferem-lhe dinâmicas de bem servir as populações”, vincou.

Posteriormente, o Presidente do Governo valorizou a existência de espaços onde jovens e mais velhos se juntem.

“Os seniores querem vista do futuro. Convivendo com crianças têm esse horizonte. As crianças sentem neste convívio carinho e amor que os mais velhos sabem dar com a paciência de quem não está a disciplinar permanentemente, mas sim a entrar na brincadeira com eles”, declarou o governante.

E concretizou: “os centros intergeracionais representam a atitude de sabemos viver uns com os outros”.

A Associação de Juventude de Candelária dispõe das seguintes valências: Centro de Convívio; CATL; Centro Comunitário; Serviço de apoio ao Domicílio e atendimento/acompanhamento social.

No total, 192 utentes frequentam as valências, sendo 25 o número total de colaboradores da instituição.

A nível social, recorde-se que o Governo dos Açores criou, a nível de creches, mais de 600 novas vagas nos últimos três anos.

A nível de CATL, há cerca de 630 novas vagas com instituições parceiras e o valor-padrão do CATL a tempo inteiro foi reforçado em perto de 13% ao longo da presente legislatura.

As IPSS que oferecem respostas de apoio à infância, por seu turno, estão hoje dotadas com uma capacidade financeira reforçada para poderem servir melhor as famílias açorianas.