O PS/Açores lamentou que o Governo Regional não tenha, a curto prazo, “qualquer plano para amortizar” a dívida à Associação Nacional de Farmácias, que em julho já ascendia “a 26 milhões de euros”, adiantou hoje o partido.

“Em outubro, no plenário do Parlamento dos Açores, questionámos diretamente a Secretária Regional da Saúde sobre a dívida às farmácias, mas não tivemos qualquer resposta”, referiu o deputado do PS/Açores Tiago Lopes, citado numa nota de imprensa divulgada hoje pelo partido.

Segundo o parlamentar, no final de julho deste ano a dívida já ascendia “a 26 milhões de euros”, mas o Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM) “não possui, no curto prazo, qualquer plano para amortizar” o valor.

Para o deputado do PS/Açores, a “dívida recorde” do executivo açoriano à Associação Nacional de Farmácias “é um reflexo da gestão ruinosa do Governo de Bolieiro”, nos últimos três anos, considerando que é “imperativo parar com esta má gestão”.

Tiago Lopes sustentou que esta situação “vem ao encontro das preocupações, dos alertas e das questões colocadas ao longo dos últimos meses pelo Partido Socialista”.

“O incumprimento reiterado dos pagamentos por parte do Governo pode levar à interrupção do fornecimento de medicamentos aos açorianos”, o que “representaria um grave retrocesso nos cuidados de saúde na Região”, alertou.

“Ao contrário do pretendido pelos partidos de direita, que pretendem um Serviço Regional de Saúde tendencialmente pago, o Serviço Regional de Saúde é público e deve continuar a ser público”, disse Tiago Lopes, citado na mesma nota de imprensa.