O presidente do Governo dos Açores destacou hoje “a atitude humanitária” do voluntariado para “diminuir as carências e solidão”, salientando que, por muitas “políticas públicas de apoio social” que existam, “há sempre quem precise de uma ajuda”.

“O voluntariado é sobretudo uma atitude humanitária, de um humanismo que podemos, no dia-a-dia cada um de nós, dar ao outro. Agradeço a todos os voluntários que revelam essa atitude humanista e humanitária. Muito obrigado pelo vosso esforço”, afirmou José Manuel Bolieiro.

O presidente do executivo açoriano (PSD/CDS-PP/PPM) falava após uma visita às instalações do Projeto Zero Desperdício, em Ponta Delgada, cuja entidade gestora é a Associação Seniores de São Miguel.

No Dia Internacional do Voluntário, José Manuel Bolieiro sublinhou que, por muitas “políticas públicas de apoio social” que existam, “há sempre quem precise de uma ajuda”, seja material, financeira ou “também de carinho e contacto direto”.

“Se ficarmos apenas com a sensação que só vale a pena intervir quando resolvemos os problemas do mundo, ficaremos indiferentes. Se acharmos que o nosso contributo, por mais pequeno que seja, é uma ajuda, já não ficaremos indiferentes”, vincou o chefe do executivo açoriano.

No total, são cerca de 40 os voluntários que estão ao serviço do projeto Zero Desperdício e promovem o reaproveitamento de excedentes de alimentos, confecionados e recolhidos em estabelecimentos de Ponta Delgada, que constituem depois as refeições que são entregues a famílias de São Roque, Fajã de Baixo, São Pedro e São Sebastião.

São apoiadas atualmente cerca de 70 pessoas.