O BE nos Açores questionou o Governo Regional sobre o recurso a funcionários das escolas para as instalações desportivas “em horário noturno e aos fins de semana, considerando que isso pode interferir no normal funcionamento dos estabelecimentos de ensino.

Em nota de imprensa divulgada hoje, o partido revela que recebeu recentemente denúncias sobre o recurso de assistentes operacionais de escolas para “atividades dos serviços de desporto” e fora do horário previsto para as suas funções nos estabelecimentos de ensino.

Alertando para os impactos que “o recurso a estes trabalhadores, que são retirados do trabalho em horário normal para realizarem trabalho por turnos, pode ter no regular funcionamento das escolas”, o BE lembra que os estabelecimentos de ensino enfrentam um problema de falta de assistentes operacionais.

“Não se compreende porque não se encontram a ser contratados funcionários em exclusivo para a realização destas funções”, salienta o BE, num requerimento dirigido ao Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM) e que foi entregue no parlamento açoriano.

No requerimento, os deputados do Bloco no parlamento açoriano António Lima e Alexandra Manes alertam que estes trabalhadores “fazem falta nas escolas” e defendem que a solução “deve passar pela contratação de mais funcionários” para os serviços de desporto.

“A distribuição de assistentes operacionais para as atividades dos serviços de desporto é feita muitas vezes, de véspera, causando instabilidade e dificuldade na compatibilização da vida profissional e familiar das e dos trabalhadores em questão”, escreve o BE.

No requerimento, o Bloco questiona por que motivo “estão a ser alocados assistentes operacionais das escolas para atividades realizadas pelos serviços de desporto” e porque “não são contratados funcionários para colmatar as necessidades”.

“Considerando que o horário previsto para os assistentes operacionais em funções nas escolas é diurno, como explica o Governo Regional a realização de horário por turnos por parte destes trabalhadores”, interrogam ainda os bloquistas, pedindo igualmente esclarecimentos sobre que diligências o executivo irá tomar para resolver a situação.