Margarida Moura (médica), António Raposo (Fisiatra e Autor do livro Conselhos de Médicos) , Carlos Ponte (Presidente do Conselho Médico dos Açores), Osvaldo Cabral(Diretor do jornal Diário dos Açores) e Ilda Brás (Representante da Associação Paralisia Cerebral de Ponta Delgada)

António Raposo, Médico-Fisiatra e especialista em Medicina Desportiva, lançou no auditório do Centro Cívico e Cultural da freguesia de Santa Clara o livro “Conselhos de Médico”, cuja a receita das vendas irão reverter a favor para da Associação de Paralisia Cerebral de São Miguel.

Na mesa de honra da apresentação do livro, foi composta por Margarida Moura (médica), António Raposo (Fisiatra e Autor do livro Conselhos de Médicos) , Carlos Ponte (Presidente do Conselho Médico dos Açores), Osvaldo Cabral(Diretor do jornal Diário dos Açores) e Ilda Brás (Representante da Associação Paralisia Cerebral de Ponta Delgada).

O auditório do Centro Cívico e Cultural da freguesia de Santa Clara, foi pequeno para receber mais de 150 pessoas, entre elas encontrava-se a professora de António Raposo, colegas de profissão, jornalistas, o antigo presidente do Governo Regional, Carlos César, ainda o antigo e atual presidente da Câmara de Nordeste, José Carlos Carreiro e António Miguel Soares, entre outros convidados, familiares, desportistas e amigos.

Depois de proferir uma breve introdução ao livro, Margarida Moura, referiu que o livro escrito pelo António Raposo “é uma transcrição dos muitos artigos ao longo de muitos meses no jornal Diário dos Açores, cujo diretor é Osvaldo Cabral”.

Margarida Moura disse ainda que o referido livro “foi escrito em 2020 quando Portugal entrou em “confinamento” em virtude da Pandemia da Covid-19, provocada pelo novo coronavírus”.

“Conselhos de Médico” é um livro com uma tiragem de 250 exemplares, contém 590 páginas, aborda as 250 crónicas que escreveu no jornal Diário dos Açores e foi impresso na Gráfica Açoreana.

E tudo começou, quando o diretor do Jornal Diário dos Açores, Osvaldo Cabral, lhe telefonou para o convidar a colaborar através de uma crónica. Referiu ainda que como estava fechado em casa, de certeza que devia haver interesse em que o António Raposo desse “alguns conselhos” às pessoas para minimizar essa situação. António Raposo aceitou de imediato o convite. Logo surgiu a ideia do título de “Conselhos de médico”.

As crónicas “Conselhos de médico”, foram foram publicadas seis vezes por semana no jornal, até outubro de 2022. Depois esta colaboração passou a ser semanal (artigo 250 com que termina o livro), mantendo agora uma presença mensal.

Os artigos destes “Conselhos de médico”, são de fácil leitura. Por vezes surgem palavras “complicadinhas”, próprias da terminologia médica. Procurou sempre esclarecer os leitores, introduzindo um cunho científico, mas também pessoal, a cada tema.

Estes “Conselhos de médico”, estão datados consoante a sua publicação no jornal Diário dos Açores, para que se compreenda algumas referências e o seu enquadramento histórico.