Fotos e Texto: José Araújo | Pedro Castelo Branco e Toni Pimentel

A Banda Passos Pesados celebrou no passado fim de semana o 33º Aniversário, com concerto no Baia dos Anjos nas Portas do Mar.

O líder da banda convidou um grupo restrito de pessoas num jantar que serviu para divulgar em primeira mão os seus últimos trabalhos com a distribuição de CD’s pelos presentes.

Foi um repasto com selo do Baia dos Anjos e com uma ementa simples, mas com muita qualidade. Tivemos o peixe dos Açores à mesa “Atum assado no formo” com cebolada e bifinhos de frango, não faltando as saladas como acompanhamento.

Não faltou uma sobremesa saborosa, mouse de chocolate e para terminar o habitual café.

A abrir este concerto de aniversário, mais uma vez a banda convidou o Mario Bulhões que “aqueceu” aqueles que se deslocaram às Portas do Mar para celebrar o aniversário dos Passos Pesados. As músicas cantadas pelo Marco Bulhões agradaram aos presentes que se manifestavam com muitas palmas.

Após esta atuação a Banda Passos Pesados subiu ao palco onde nos recordou muitos dos êxitos tocados ao longo destes 33 anos.

Recordando um pouco da sua história, a banda integra-se nos estilos musicais de rock e pop, compondo no idioma português. E recuando um pouco no tempo a apresentação da banda ao público teve lugar na discoteca Cheers, em São Miguel, no dia 2 de fevereiro de 1991, já lá vão três dezenas de anos.

Fazendo uma homenagem e reconhecimento originalmente, a banda era composta por Toni Pimentel, nas vozes e guitarra, Luís Ferreira, igualmente em voz e guitarra, Rui Vitorino no baixo, e Pedro Vale na bateria.

A banda mudou de formação várias vezes ao longo da sua história, algo de muito positivo «porque cada pessoa dá um cunho pessoal» às músicas. Toni Pimentel afirmou que «os Passos Pesados têm sido uma escola de músicos não oficial».

A partir 2021 a banda é composta, além de Toni Pimentel, por Pedro Castelo Branco na guitarra solo, Paulo Pimentel no baixo e vozes, e Pedro Botelho na bateria e vozes.

Fazendo ainda recordar o ano de 2021 a banda em 23 de Fevereiro recebeu um voto de congratulação por parte do Governo Regional dos Açores, devido ao seu contributo para a cultura musical do arquipélago.

É uma banda «tem contribuído, ao longo de três décadas, para que a música feita nos Açores continue a ser reconhecida além-fronteiras, de uma forma séria e muito consciente das nossas condicionantes geográficas, culturais e técnicas».

Toni Pimentel destacou igualmente a «persistência e o grande exemplo que estes músicos dão às gerações mais novas de como é possível trabalhar em prol da cultura açoriana ao longo de tanto tempo. É mais um exemplo de como podemos juntar as nossas vidas familiares, profissionais, sociais com a partilha cultural, fazendo o que se gosta, valorizando o nosso património musical açoriano».

Uma das músicas que recordo sempre com muito apreço é o “Fuel” de 1992, muito apreciada quando esta banda se desloca às escolas, que tem como objetivo o de divulgar a música Açoriana que se faz em São Miguel.

Referências da Wikipédia na história da banda