Era este o lema da CDU. Conhecidos os resultados eleitorais, é altura de balanço. A CDU cresceu, em número de votos, mas ficou a apenas 85 votos de voltar à Assembleia Regional. Este resultado não correspondeu ao acolhimento das suas propostas. De facto, é unânime a necessidade de aumento dos salários, pensões e rendimentos, de alargar a oferta pública de habitação, permitindo a todos o direito à habitação com qualidade, de investimento público e de mais recursos, tanto humanos, como materiais e técnicos, no Serviço Regional de Saúde e no Sistema Educativo Regional. Todos aqueles com quem contactámos concordaram com estas propostas! Mais: todos concordaram que eram urgentes!

Contrariando as sondagens, a CDU aumentou o seu número de votos. Por muito pouco não foi cumprido o objetivo de voltar a apresentar, na Assembleia Regional, as soluções que fazem falta aos Açores! Por isso, este crescimento eleitoral soube a pouco. Mas é inegável que a CDU cresceu, mais uma vez contra as sondagens e contra um sistema que procura silenciar todas as vozes que são verdadeiramente diferentes! E a CDU cresceu porque conhece a realidade regional. Porque as suas propostas são urgentes.

Num futuro que se adivinha ainda mais instável e imprevisível, cá estará a CDU, mesmo fora do Parlamento Regional, a apresentar as soluções que farão falta lá dentro. Sem dúvida que a capacidade de intervenção seria outra com um deputado ou um grupo parlamentar. Mas estamos habituados aos obstáculos e às dificuldades! Só podia ser assim numa força política que não só luta todos os dias contra as injustiças e as desigualdades, mas que também luta, com convicção e coragem, por um futuro em que essas injustiças e desigualdades não tenham lugar! Por isso, cá estaremos, a combater as injustiças, a mobilizar todas as forças que pretendem um Futuro melhor para os Açores, a construir uma vida melhor nos Açores!