O PS foi no domingo a força política mais votada no concelho da Povoação, onde nasceu o líder da coligação PSD/CDS-PP/PPM, José Manuel Bolieiro, que venceu as eleições dos Açores, de acordo com os resultados provisórios.

Segundo informação disponibilizada pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, no concelho da Povoação, na ilha de São Miguel, o PS obteve 42,65% (1.373 votos), enquanto a coligação PSD/CDS-PP/PPM ficou com 37,74% (1.215 votos).

No concelho onde o líder do PSD/Açores nasceu há 58 anos, a terceira força política foi o Chega, com 10,44% (336 votos), seguida do BE (1,77%, 57 votos), do PAN (1,06%, 34 votos) e da IL (0,87%, 28 votos).

Contudo, na freguesia onde nasceu José Manuel Bolieiro, Nossa Senhora dos Remédios, foi a coligação liderada pelos sociais-democratas a vencer.

Enquanto no município o PS venceu por 158 votos, na freguesia de Nossa Senhora dos Remédios a diferença foi de 68, com a coligação a conquistar 284 votos (47,73%) e os socialistas 216 (36,30%).

Também na freguesia, o Chega foi a terceira força política mais votada (56 votos), à frente de IL (cinco votos), PAN (três votos), ADN (dois votos) e BE (dois votos).

Nas eleições de 2020, os socialistas já tinham ficado à frente dos sociais-democratas no concelho da Povoação e os sociais-democratas na freguesia de Nossa Senhora da Povoação.

José Manuel Bolieiro reside atualmente em Ponta Delgada, onde a coligação foi a vencedora, com 40,30% (12.419 votos), deixando o PS em segundo lugar, com 33,25% (10.248 votos), também repetindo os resultados das últimas eleições regionais açorianas.

Também em Ponta Delgada, igualmente na ilha de São Miguel, o Chega ficou em terceiro, seguido pelo BE, IL e PAN.

A coligação PSD/CDS/PPM venceu as eleições regionais dos Açores, no domingo, com 42,08% dos votos, e elegeu 26 deputados, mas ficou a três da maioria absoluta, segundo dados oficiais provisórios.

José Manuel Bolieiro, líder da coligação PSD/CDS-PP/PPM, no poder nos Açores desde 2020, disse que irá governar com “uma maioria relativa” nos próximos quatro anos, evitando dizer se fará acordo com o Chega, que passou de dois para cinco deputados.

O PS é a segunda força no arquipélago, com 23 mandatos (35,91%), seguido pelo Chega, com cinco mandatos (9,19%).

O Bloco de Esquerda (2,54%), Iniciativa Liberal (2,15%) e partido Pessoas-Animais-Natureza (1,65%) elegeram um deputado regional cada, completando os 57 eleitos.