Disputou-se pelas 15H00 de domingo o jogo entre o HC Ponta Delgada e o GDS Cascais no pavilhão Sidónio Serpaem Ponta Delgada a contar para a 15ª jornada do Campeonato Nacional da 3ª Divisão, Zona Sul “B”.

O HC Ponta Delgada venceu o jogo com o Cascais por 7 – 4 com 3 – 0 ao intervalo.
Correspondeu em pleno às espetativas o jogo entre o HC PDL e o Cascais. Por isso o público acorreu ao pavilhão em número que se pode considerar bom. A claque do HC PDL sempre presente com a formação marcando também a sua presença ruidosa ao longo dos cinquenta minutos.

O começo deste jogo foi numa toada atacante de muita pressão exercida por ambos os conjuntos. E foi ao minuto 20:12 que o Pedro Soares abre o ativo do HC Ponta Delgada, com assistência de Pedro Paula.Sete minutos depois o HC PDL aumentou o marcador para 2 – 0, com golo de belo efeito da autoria de Pedro Soares, que nesta altura fazia o “bis”. E em cerca de 15 segundos depois e numa boa transição dos micaelenses Miguel Pimentel faz o 3 – 0.

Até a esta altura tudo corria bem para o HC PDL, mas os Continentais um pouco desgastados com a derrota e o cansaço do dia anterior, não baixavam os braços só que não conseguiam marcar. Após o golo dos micaelenses foram cerca de 12 minutos sem golos, mas com boas intervenções dos guarda redes Rui Santos e Francisco Vaz o resultado manteve-se até ao intervalo.
O cinco inicial desta 2ª parte do Cascais, entrou bem, muito pressionante para reduzir o marcador que lhes era desfavorável. Os micaelenses neste início da sua parte estavam nervosos e aos 23:50 o árbitro Fernando Lopes assinalou uma penalidade para o Cascais que Duarte Oliveira não concretiza por boa defesa de Rui Santos. Poucos segundos depois 23:43 Duarte Oliveira redimiu-se e reduz o marcador para 1 – 3 para os Continentais numa boa transição.

O martírio começava para os micaelenses e também para o público que apoiava o HC PDL. E passados 14 segundos o Cascais volta a marcar 2 – 3 por Pedro Gomes e desta vez com assistência de Duarte Oliveira. O banco técnico dos micaelenses pediram um desconto de tempo para acalmar os ânimos e reorganizar a equipa.

O alerta demorou alguns minutos e fez algum efeito e o HC PDL começou de novo a fazer o seu jogo. Na transformação de um livre direto aos 18:06 Fábio Larsen aumenta o marcador para 4 – 2, contribuindo assim para baixar a adrenalina do jogo para os micaelenses.

Cartão azul para Miguel Silveira do Cascais e de novo Fábio Larsen para a marcação, mas desta vez falha, mas por boa defesa de Francisco Vaz. Pedro Paula do HC PDL é suspenso por mostragem de cartão azul e daí a marcação de um livre direto que Duarte Oliveira também falha.

E como se diz na gíria desportiva quem não marca sofre, e Pedro Soares o homem golo dos micaelenses faz o 5 – 2 na transformação de um livre direto a punir cartão azul de Miguel Silveira do Cascais.

O GR Rui Santos do HC PDL continuava a defender bem, permitindo assim que os adversários não reduzissem o marcador, defendendo mais um livre direto executado por Duarte Oliveira.

E o inspirado Pedro Soares faz o 6 – 2 aos 6:37, numa boa transição, tranquilizando assim a sua equipa. Para cimentar esta tranquilidade mais uma vez o Pedro Soares eleva o marcador para 7 – 2 na transformação de um livre direto.

O Cascais nas bolas paradas não concretiza um penálti um livre direto e de novo um penálti nos 3 minutos finais da partida. Mas ao minuto 1:12 do final reduz para 3 – 7, golo da autoria de Alexandre Moreira.

E foram os cinquenta segundos finais deste jogo que ainda deu para HC PDL não aumentar o marcador na transformação de uma penalidade executada por Pedro Soares.
Mas o Cascais a um segundo do términus reduz para 4 – 7 por Miguel Silveira, resultado com que terminou esta partida.

Não tenho quaisquer dúvidas que o Pedro Soares foi o homem golo, marcando cinco dos sete da sua equipa. Quando o Pedro Soares não estava em pista o ritmo de jogo baixava para o HC Ponta Delgada. E numa apreciação ao desempenho do HC Ponta Delgadaé já considerável a subida de forma física e técnica do seu conjunto.

Com esta vitória o HC Ponta Delgada soma 19 pontos em 13 jogos, resultante de 6V, 1E e 6D, com 57GM e 62GS.

Quanto à arbitragem oscilou um pouco, tornando-se inseguro quando o jogo começou a ser mais viril. Só com um árbitro e num jogo com um bom ritmo competitivo, o Fernando Lopes de certeza não podia fazer melhor.

Quanto à nomeação de Fernando Lopes para este jogo, não se entende, pois regressou na manhã de domingo da ilha do Pico onde arbitrou o Candelária para a 2ª Divisão e de novo jogo de 3ª divisão no domingo à tarde….

Na semana anterior ele tinha arbitrado os dois jogos em São Miguel, dado que o Rui Martins foi arbitrar o Candelária na ilha do Pico. Porque não foi seguido o mesmo raciocínio de nomeação, são critérios, fica a pergunta no ar para quem de direito.

Ficha técnica do jogo:

HC Ponta Delgada:

Cinco Inicial: GR Rui Santos, Pedro Paula, Francisco Freitas (cap.), Pedro Soares, Nelson Calisto

GR Pedro Furtado, Miguel Pimentel, Tiago Pimentel, Fábio Larsen, Rodrigo Pimentel

Treinadores: Herberto Resendes e Sandro Melo

Golos: Pedro Soares (5), Miguel Pimentel (1), Fábio Larsen (1)

Disciplina: Pedro Paula e Tiago Pimentel ambos punidos com cartão azul

GDS Cascais:

Cinco Inicial: GR Francisco Vaz, Tiago Lourenço, Pedro Gomes (cap.), Miguel Silveira e Duarte Oliveira

GR Rodrigo Patrão, Ricardo Cardoso, Vasco Oliveira, Alexandre Moreira e Duarte Silva

Treinador: Luís Adrião

Golos: Pedro Gomes (1), Duarte Oliveira (1), Miguel Silveira (1), Alexandre Moreira (1)

Disciplina: Pedro Gomes e Alexandre Moreira, ambos advertidos. Duarte Oliveira, Miguel Silveira, ambos punidos com cartão azul.

Arbitragem de Fernando Lopes, árbitro de Categoria B