O Presidente do Município, Pedro Nascimento Cabral, esteve, hoje, presente na cerimónia de abertura do programa Aveiro 2024 – Capital Portuguesa da Cultura, tendo manifestado total confiança que também Ponta Delgada se mostrará como uma “referência cultural” no país em 2026.

“Dentro de dois anos, Ponta Delgada vai ser Capital Portuguesa da Cultura e será uma referência cultural no país. Queremos aproveitar essa oportunidade para projetar a nossa cultura e identidade a nível nacional e internacional”, disse o autarca, numa cerimónia em que esteve acompanhado do Presidente da Câmara Municipal de Aveiro, José Ribau Esteves, e do Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto Sá.

Pedro Nascimento Cabral esclareceu que a autarquia ainda não assinou o protocolo de apoio ao programa Ponta Delgada 2026 – Capital Portuguesa da Cultura que prevê um financiamento de 1 milhão de euros ao abrigo do PO 2030, de 500 mil euros por parte do Ministério da Cultura e de 500 mil euros do Ministério da Economia.

“O ano de 2026 será seguramente um ano de celebração, promoção, divulgação e capacitação dos artistas e agentes culturais de Ponta Delgada”, frisou Pedro Nascimento Cabral.

“O projeto de Capital Portuguesa da Cultura está em curso e vai consolidar o trajeto desenvolvido pelos artistas e agentes culturais de Ponta Delgada, que representam uma referência cultural a nível nacional e internacional, promovendo o concelho para novos patamares de excelência”, acrescentou.

Recorde-se que Ponta Delgada integrou a lista de quatro cidades finalistas que disputaram a organização da Capital Europeia da Cultura em 2027, tendo a decisão da equipa de peritos recaído sobre a cidade de Évora.

A criação da figura da Capital Portuguesa da Cultura foi anunciada pelo Ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, aquando da conferência que decorreu no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, a 7 de dezembro de 2022, e onde deu também a conhecer a cidade vencedora da candidatura a Capital Europeia da Cultura.

Nessa mesma ocasião, Pedro Adão e Silva fez saber que as três cidades finalistas não escolhidas – Aveiro, Braga e Ponta Delgada – seriam as merecedoras do título de Capital Portuguesa da Cultura nos próximos três anos.

A ordem alfabética acabou por ditar que Aveiro viesse a assumir o título já em 2024, Braga em 2025 e Ponta Delgada em 2026.