O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) registou hoje até às 16:37 locais (17:37 em Lisboa) 16 ocorrências na ilha de São Miguel, concelho de Ponta Delgada, devido à passagem da depressão Irene.

O SRPCBA adianta em comunicado que as ocorrências “estão relacionadas, sobretudo, com inundações em habitações, havendo igualmente o registo de duas obstruções de via, uma queda de árvore, uma inundação de via e um dano numa estrutura”.

“A maioria das situações que foram reportadas encontra-se resolvida. Não há registo de vítimas”, acrescenta.

Nos locais, para apoio e resolução das ocorrências, estão os Bombeiros de Ponta Delgada, Direção Regional das Obras Públicas, Serviço Municipal de Proteção Civil de Ponta Delgada e Polícia de Segurança Pública (PSP).

Na nota, o SRPCBA aconselha a população a continuar a acompanhar as previsões emitidas pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e a adotar as respetivas medidas de autoproteção.

O vereador da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Marco Resendes, disse hoje ser necessário uma intervenção conjunta das entidades com responsabilidade em matéria de Ordenamento e Gestão do Território para pôr termo às inundações que assolam a freguesia dos Arrifes “há mais de 30 anos”.

“Este não é um problema que tenha um ou dois anos. É reconhecido e há um histórico de inundações na rua do Outeiro há, garantidamente, mais de 30 anos e cabe a um conjunto de entidades a sua resolução”, disse o autarca citado numa nota da autarquia.

Marco Resendes realizou hoje uma visita de acompanhamento aos trabalhos de limpeza e desobstrução que decorrem, desde a passada semana, na rua do Outeiro, devido à depressão Hipólito, que também atingiu o arquipélago e a ilha de São Miguel.

O vereador responsável pelo pelouro do Ordenamento e Gestão do Território defendeu que “só um trabalho concertado” entre a autarquia de Ponta Delgada, o Governo dos Açores, o Instituto Regional de Ordenamento Agrário (IROA) e as Juntas de Freguesia, “poderá prevenir eficazmente novas inundações no concelho.

Caso contrário, vincou, “a presente situação jamais será resolvida e sofrerá maior agravamento de enxurradas provenientes dos fenómenos associados às alterações climáticas”.

O IPMA colocou hoje o arquipélago dos Açores sob aviso amarelo até terça-feira, por vento e precipitação.

O aviso amarelo é emitido sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.