A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional recomendaram hoje à população dos Açores um “estado de vigilância permanente” no mar e nas zonas costeiras devido à previsão de agravamento do vento e do estado do mar.

Em comunicado, a Autoridade Marítima explicou que a previsão aponta para um “agravamento considerável das condições meteorológicas e de agitação marítima”, entre as 12:00 de quarta-feira (13:00 nos Açores) e as 00:00 de domingo (01:00 nos Açores).

De acordo com a mesma nota, a agitação marítima será caracterizada por “ondulação com altura significativa” que poderá atingir os seis metros, podendo a altura máxima atingir aproximadamente 11 metros, com período médio a variar entre 9 e 14 segundos.

Já a previsão do vento aponta para uma intensidade média até 85 Km/h, podendo ocorrer rajadas superiores a 150 Km/h.

Desta forma, a Marinha e a Autoridade Marítima Nacional alertam a população que os cuidados devem ser redobrados, “tanto na preparação de uma ida para o mar, como quando estão no mar ou em zonas costeiras”.

As autoridades recomendam também que seja reforçada a amarração das embarcações e uma vigilância apertada das embarcações atracadas e fundeadas.

É ainda pedido que se evitem passeios junto ao mar, de onde se destacam os molhes de proteção dos portos, além de se evitarem passeios junto à orla costeira, nas arribas e nas praias, bem como na prática de atividades lúdicas nas zonas expostas à agitação marítima.

“Desaconselha-se vivamente a pesca lúdica, em especial junto às falésias e zonas de arriba nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas, tendo sempre presente que nestas condições o mar pode facilmente alcançar zonas aparentemente seguras”, aconselham as autoridades na nota.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje os grupos Oriental e Central dos Açores sob aviso laranja e emitiu aviso amarelo para todo o arquipélago devido à formação da depressão Hipolito.

Segundo um comunicado do IPMA, a depressão Hipolito, com um sistema frontal associado, encontrar-se-á, às 06:00 de quinta-feira, “centrada a cerca de 300 km a sudoeste (SW) do Faial, com uma pressão no seu centro de 980 hPa”.

“Prevê-se que a depressão Hipolito provoque um aumento significativo da intensidade do vento, com rajadas na ordem dos 110 km/h nos Grupos Central e Oriental, e até 100 km/h no Grupo Ocidental”, adiantou o IPMA.