Depois de em junho de 2022 Carlos Furtado ter apresentado uma Anteproposta de Lei na ALRAA, que visava a simplificação dos reembolsos das passagens aéreas e a criação de barreiras aos preços exorbitantes que atualmente se praticam em passagens para o território continental, e a mesma não ter tido parecer favorável do Governo Regional, o coordenador regional do JPP Açores, estranha que em tempo de eleições o mesmo Governo,só agora tenha mudado de ideias.

Na realidade e entre outras, a Anteproposta previa a possibilidade do pagamento dos reembolsos poder ser efetuada por via eletrónica e por transferência bancária, além de que procurava limitar os preços que se praticam, que como é sabido, inviabilizam as deslocações aéreas de famílias com menos poder económico.

A iniciativa foi “reprovada” na Assembleia Regional, em grande parte porque a maioria dos deputados entendeu que o Governo Regional não deveria ser intermediário neste processo, o que poderia simplificar os reembolsos trazendo mais justiça e equidade ao transporte aéreo.

Carlos Furtado,assumedesde já que na próxima legislatura o assunto voltará a merecer a máxima atenção, ou seja, o diploma voltará à ALRAA embora admita que poderão surgir algumas alterações ainda mais benéficas.