A CDU/Açores apresentou hoje, na cidade da Horta, os cabeças de lista da coligação PCP/PEV para as eleições regionais antecipadas de 04 de fevereiro, onde não consta, por opção, o nome do líder regional do partido.

“É uma opção partidária. Não deixarei de participar, naturalmente, na campanha com empenho e dedicação”, justificou Marco Varela.

O líder dos comunistas açorianos respondia assim aos jornalistas que o questionaram acerca das razões da sua ausência como cabeça de lista por um dos nove círculos de ilha ou pelo círculo regional de compensação, nas eleições regionais do próximo ano.

Marco Varela disse ainda que ficará reservado para as “questões de organização” e para o reforço interno do partido, adiantando não ter dúvidas de que a CDU sairá “mais reforçada” com esta opção política.

“As expectativas são grandes, relativamente a voltarmos a ter representação parlamentar nos Açores”, afirmou, salientando que “é esse o grande objetivo” do partido neste ato eleitoral.

Paula Decq Mota, professora e sindicalista, será a cabeça de lista pela ilha do Faial e pelo círculo regional de compensação, assumindo-se como um dos candidatos da CDU com maior possibilidade de ser eleito como deputado à Assembleia Regional.

“Nós não antecipamos cenários! Nós vamos para lá no sentido de fazermos valer as nossas propostas, que contribuam para a melhoria efetiva das condições de vida das pessoas. Se houver algum tipo de cenário em que essas propostas sejam atendidas, aí estaremos sempre dispostos a conversar”, garantiu Paula Decq Mota, referindo-se a uma possível coligação à esquerda, no parlamento açoriano.

Além de Paula Decq Mota (cabeça de lista pelo círculo eleitoral do Faial e pelo circulo regional de compensação), a CDU apresenta também como candidatos às eleições regionais de fevereiro: Durval Mendonça (Corvo); Luísa Corvelo (Flores); Joana Fonseca (Graciosa); Paulo Correia (Pico); António Salgado (São Jorge); Pedro Bartolomeu (Terceira); Rui Teixeira (São Miguel) e Ana Lora (Santa Maria).

“Candidatamo-nos por causas, movemo-nos por valores humanistas, de progresso e justiça social, com coragem e de cabeça levantada. Estamos aqui para mostrar, mais uma vez, que este partido e esta coligação estão bem vivos e fazem muita falta”, insistiu Paula Decq Mota, na apresentação das listas de candidatos às eleições regionais.

O escritor e romancista português Henrique Levy, atualmente residente nos Açores, será o mandatário dos candidatos da CDU no arquipélago, justificando a sua opção com a preocupação que sente pelos problemas sociais que se vivem nas ilhas.

“Só a CDU apresenta ao eleitorado açoriano um programa que propõe reverter os atropelos à dignidade humana, conforme demonstram os inadmissíveis dados transmitidos pela imprensa regional, através da voz da sociedade civil, preocupada com a pobreza, a exclusão social, os baixos salários e as desigualdades que caracterizam a nossa região”, frisou.

Os Açores vão a votos em 04 de fevereiro de 2024, após a dissolução da Assembleia Legislativa Regional pelo Presidente da República, devido ao chumbo do Orçamento para o próximo ano.

Para as eleições regionais açorianas já foram anunciadas as candidaturas da coligação PSD/CDS/PPM, que governou as ilhas nos últimos três anos, e de sete partidos: PS, Pessoas-Animais-Natureza (PAN), Chega, Bloco de Esquerda (BE), Juntos pelo Povo (JPP), Iniciativa Liberal (IL) e CDU (Coligação Democrática Unitária).