O HC Ponta Delgada recebeu no passado dia 16 dezembro o A Stuart HC Massamá no pavilhão Sidónio Serpa a contar para a 26ª jornada do Campeonato Nacional da 3ª Divisão, zona Sul B. A equipa de Massamá venceu e convenceu, derrotando o HC Ponta Delgada por 7 – 1 com 2 – 0 ao intervalo.

Este foi uma segunda parte de um jogo com o HC Massamá, que teve o seu início na semana passada no Continente, com uma vitória do HC Ponta Delgada por 6 – 5 conseguido nos segundos finais. Esta vitória deveu-se sim à disciplina tática que os micaelenses utilizaram para este jogo, segundo palavras do seu treinador Sandro Melo.

Para este jogo os Continentais vinham com a lição bem estudada, e apresentaram-se em pista com muita determinação e assim somar os três pontos da vitória.

Por outro lado, Sandro Melo tentou estruturar o cinco inicial em pista com muita contenção defensiva e aproveitar as transições.

Aos 17:14 o primeiro perigo para a baliza dos micaelenses, foi com uma grande penalidade falhada por Eduardo Monginho do Massamá. E aos 3:19 outro perigo para a baliza do HC PDL, com um livre direto executado por Eduardo Monginho, mas defendido pelo GR Rui Santos. No banco técnico Herberto Rezendes exagerou no protesto, e o árbitro exibiu o cartão azul.

Foram cerca de 22 minutos em que o nulo persistia, pois em ambas as balizas estavam dois guarda-redes muito atentos ao desenrolar do jogo.

Nos três minutos finais desta 1ª parte, foram fatais para o HC Ponta Delgada. Da marcação de um livre direto aos 2:56 o HC Massamá e por intermédio de Gabriel Monginho faz o 1 – 0. E no minuto final foi de novo os Continentais a aumentar o marcador para 2 – 0 por Eduardo Monginho numa transição.

O árbitro Carlos Almeida e quando faltava 13 segundos desta primeira parte, mostrou o primeiro cartão azul, desta vez ao Pedro Soares. Da amostragem deste cartão resultou mais um livre direto executado João Teixeira do Massamá, mas com boa defesa de Rui Santos. O jogo foi para o intervalo com 2 – 0 favorável aos Continentais.

Fazendo uma apreciação destes primeiros 25 minutos, pode-se concluir que o HC Massamá estudou bem os micaelenses para este jogo e em pista foi paciente e aproveitou algum desnorte do HC Ponta Delgada nos minutos finais da primeira parte.

Ao intervalo Sandro Melo na cabine passou uma mensagem positiva à equipa, corrigindo os erros acorridos na 1ª parte de forma a sejam mais eficientes de modo a virar o marcador a seu favor.

Aos 17:59 foi de novo o HC Massamá a aumentar o marcador para 3 – 0 por intermédio de Alexandre Andrade, com assistência de Eduardo Monginho. Reduziu o HC Ponta Delgada para 1 – 3 de livre direto por intermédio de Tiago Leite.

Mais uma vez o árbitro levou a mão ao bolso, e mostrou mais dois cartões azuis um para Gustavo Araújo do Massamá e o segundo para Pedro Soares do HC PDL. Logo depois os Continentais aumentaram o marcador para 4 – 1 por intermédio de André Bernardes.

O 5 – 1 apareceu aos 6:18 também de livre direto executado por Gabriel Monginho e o 6 – 1 numa transição concretizada por Alexandre Andrade. Fábio Larsen protesta de uma decisão do árbitro e foi-lhe exibido o cartão azul.

Aos 2:45 de novo o Fábio Larsen do HC Ponta Delgada, foi advertido com o 2º cartão azul o que resultou em mais um livre direto para o Massamá, que Alexandre Andrade concretizou, fazendo assim o 7 – 1.

E mesmo já em cima do apito final o árbitro Carlos Almeida exibiu o 3º cartão azul e depois o vermelho por acumulação a Pedro Soares que protestou exageradamente de uma falta contra o HC Ponta Delgada.

Foi uma forma menos elegante de terminar um jogo de hóquei patins em que o HC Ponta Delgada só se pode queixar de si, pois durante os cinquenta minutos de jogo não apresentou o melhor que sabe e pode.

Com esta vitória em São Miguel com o HC Ponta Delgada, o A Stuart HC Massamá continua na 3ª posição da classificação geral com 23 pontos em 13 jogos, resultante de 7 vitórias, 2 empates e 4 derrotas.

Quanto à arbitragem de Carlos Almeida, não gostei do modo de atuar, punindo com faltas de equipa para segurar o jogo. Faltou o dialogado com os atletas, de modo que estes sentissem que quem arbitra o jogo é só uma pessoa.

As faltas das equipas atingiram números pouco vulgares em jogos em Ponta Delgada, ultrapassaram uma quinzena cada uma.

Foi um árbitro que teve uma atuação menos boa e para rever no futuro, pois estamos na presença de pessoa que no hóquei deu muito de si e é árbitro de Categoria A, com muita experiência na arbitragem.

HC Ponta Delgada:

Cinco Inicial: GR Rui Santos, Pedro Paula, Pedro Soares, Mário Jesus e Tiago Leite.

GR José Dias, Miguel Pimentel, Rodrigo Pimentel, Nelson Calisto, capitão e Fábio Larsen.

Golo: Tiago Leite (1)

Disciplina: Fábio Larsen (azul + azul) e Pedro Soares (Adv. + azul + azul + azul) vermelho por acumulação de cartões azuis.

A Stuart HC Massamá:

Cinco Inicial: Pedro Abreu capitão, Alexandre Andrade, Gabriel Monginho, André Bernardes e Eduardo Monginho.

GR Ângelo Martins, João Teixeira, Alexandre Martins, Tomás Abreu e Cláudio Esteves.

Disciplina: Eduardo Monginho (azul)

Golos: Alexandre Andrade (3), Gabriel Monginho (2), André Bernardes (1) e Eduardo Monginho (1)

Arbitragem de Carlos Almeida, árbitro de Categoria A