Joaquim Machado, Deputado do PSD/Açores ALRAA

O voto do PS, Bloco e Iniciativa Liberal contra o Orçamento Regional de 2024 nada teve a ver com as propostas do documento. Aliás, os três partidos pouco ou nada discutiram no Parlamento sobre o investimento programado, as medidas previstas, a receita e a despesa que tudo isso implicaria. Trataram, sim, de dizer mal do Governo e justificar o injustificável, ao ponto de negarem a função e eficácia legais do diploma. Por instantes ficou-se com a ideia de que a Região pode viver sem orçamento, que isso é indiferente para a economia, para as famílias e as empresas. E não é, como sabemos e já se sente à volta de todas as ilhas.

Ainda assim, perante a possibilidade de o Governo apresentar uma nova versão dos documentos, socialistas e liberais já anunciaram repetir o voto contra, e seguramente o mesmo farão os bloquistas, que nunca deram o seu apoio a qualquer orçamento regional.  Um anúncio feito assim, desconhecidos os documentos, os seus propósitos, recursos financeiros e materiais envolvidos, só pode ter como motivação o derrube do governo de Bolieiro. De nada importam as medidas, as obras, os subsídios, as progressões nas carreiras, os investimentos, a despesa corrente… Tudo é irrelevante.

Houvesse coragem e socialistas, bloquistas e liberais avançariam com uma moção de censura ao Governo. Mas isso pode ter um custo político, que cobardemente não querem assumir e por issohoje pedem ajuda a Marcelo para tão veladas ambições.Fazem lembrar certo tipo de gente que gosta de exibir virtudes sem a respetiva fatura. Arriscam a perder a noiva e a boda.