A Secretaria Regional do Ambiente dos Açores integra um projeto internacional que vai desenvolver novas soluções para gestão de áreas protegidas, que serão testadas em cinco zonas da Europa e África, incluindo o Parque Natural do Pico.

A metodologia inovadora “vai ser testada e implementada em cinco áreas protegidas na Europa e África, entre as quais, o Parque Natural de Ilha do Pico, em Portugal, o Parque Nacional de Lonsjko Polje, na Croácia, o Parque Natural de Ulcinj, no Montenegro, o Parque Nacional de Shar, na Macedónia, e o Parque Natural do Obô do Príncipe, em São Tomé e Príncipe”, informou hoje o Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM) numa nota publicada no seu ‘site’.

A fonte adianta que o secretário Regional do Ambiente e Alterações Climáticas, Alonso Miguel, assinou recentemente um protocolo de parceria para a conservação da natureza, na ilha do Pico.

Alonso Miguel explicou, citado no comunicado, que o projeto designado “Business for Nature” e gerido pela consultora Nature Returns em parceria com a Secretaria Regional do Ambiente e Alterações Climáticas dos Açores procura “soluções inovadoras para o financiamento e gestão de áreas protegidas, através da inclusão de negócios empreendedores que representem soluções para apoiar a gestão dessas áreas”.

“O projeto baseia-se na análise dos problemas de conservação de áreas protegidas, que são comuns em todo o mundo, cobrindo desde a falta de recursos necessários para uma gestão eficaz dessas áreas, à dificuldade em angariar os fundos suficientes para a sua gestão, até à questão do distanciamento entre a gestão de áreas protegidas e as comunidades que aí habitam”, sublinhou.

O governante acrescentou que o projeto, financiado pela Fundação Hoffmann, pretende “contribuir para a gestão e financiamento de áreas protegidas, através do desenvolvimento de Planos de Gestão com a metodologia ‘Conservation Standards’, adaptada para a inclusão de negócios que tragam soluções de gestão, criando benefícios mútuos entre a administração das áreas, as comunidades que aí vivem e os empreendedores desses negócios”.

“As principais metas do projeto são a formação de técnicos, o desenvolvimento, avaliação e acompanhamento de planos de gestão de áreas protegidas e a promoção de negócios com potencial para apoiar a gestão das áreas protegidas”, completou.

Alonso Miguel também valoriza o facto de os Açores fazerem parte de um projeto de escala internacional, para criação de uma metodologia inovadora na gestão de áreas protegidas: “Um dos objetivos da participação da Secretaria Regional do Ambiente e Alterações Climáticas é que este projeto seja utilizado para capacitar as nossas equipas com uma ferramenta moderna, que poderá ser utilizada para avaliar e melhorar o Plano de Gestão do Parque Natural de Ilha do Pico, que está em vigor”.

O projeto “Business for Nature” é liderado pela consultora Nature Returns, em parceria com a Secretaria Regional do Ambiente e Alterações Climáticas (Açores), a Fundação EuroNatur, a Fundação Príncipe e a empresa Connectology.