A empreitada de construção da circular à vila da Madalena, na ilha do Pico, num investimento global de 8,5 milhões de euros, foi adjudicada e os trabalhos no terreno devem começar até final do ano, foi hoje anunciado.

“A contratação com o consórcio vencedor do concurso público está já assinado, está enviado para o Tribunal de Contas (…) e, após esse visto, [segue-se] a respetiva consignação e [as] máquinas [vão] para [o] terreno” disse hoje o presidente do Governo dos Açores (PSD/CDS-PP/PPM).

José Manuel Bolieiro falava aos jornalistas, no final de uma deslocação ao local onde a empreitada vai ter início, no segundo dia da visita estatutária do executivo à ilha do Pico.

“Nesse aspeto, o consórcio, prudente e diligente já montou o estaleiro aqui, onde estamos, exatamente para depois, com a nossa expectativa de que ainda antes do final deste ano, ou até ao final deste ano, tenhamos máquinas no terreno a fazer um circuito logístico que muito valorizará o Pico, em particular a [vila da] Madalena”, disse.

Para o líder do executivo açoriano, a variante à vila da Madalena é uma obra “relevante” no quadro dos diferentes circuitos logísticos que o Governo Regional está a desenvolver em praticamente todas as ilhas, com financiamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

A variante foi projetada para que “descarbonize”, “dê segurança, encurte distâncias e possa permitir um ordenamento urbanístico mais confortável e seguro para as pessoas” que circulam no centro histórico da vila, explicou.

“Estou muito satisfeito. Penso que o desenvolvimento dos territórios faz-se também com esta oportunidade de melhores acessos e vias terrestres”, rematou.

A variante, que pretende dotar a vila da Madalena com melhor conforto, fluidez e segurança no tráfego urbano, desviar o tráfego de veículos pesados do centro urbano, terá uma extensão de 1.521 metros.

O projeto preconiza a construção de uma circular com características urbanas, a construção de ciclovia e passeios, bem como a integração paisagística das bermas e áreas envolventes.

A empreitada envolve terraplenagens, drenagens, pavimentação, sinalização e segurança, iluminação pública, obras acessórias e integração paisagística.

Na manhã de hoje, o presidente do Governo Regional dos Açores também presidiu à cerimónia de assinatura de uma adenda aos contratos de cooperação “valor cliente”, referentes ao aumento de vagas na creche e no centro de atividades de tempos livres (CATL) da Santa Casa da Misericórdia da Madalena do Pico.

Bolieiro, que esteve acompanhado pelo vice-presidente do governo açoriano, Artur Lima, assinou, na valência de Creche, um contrato “valor cliente” para o aumento da capacidade instalada e protocolada para mais 18 utentes.

No CATL, foi aprovado um pedido para o aumento da capacidade em mais 20 vagas, totalizando 51 vagas.

O executivo açoriano dá assim “satisfação plena àquelas que foram as solicitações por parte da Santa Casa da Misericórdia e que o Governo teve capacidade de responder na totalidade”, afirmou o governante.

A instituição possui cerca de 400 utentes e desenvolve a sua atividade nas áreas de infância e juventude, pessoas idosas, deficiência, família e comunidade em geral.

O Governo dos Açores iniciou na terça-feira uma visita estatutária à ilha do Pico.

Segundo o Estatuto dos Açores, o Governo Regional tem de visitar cada uma das ilhas do arquipélago pelo menos uma vez por ano, com a obrigação de reunir o Conselho do Governo na ilha visitada.