O Governo dos Açores realçou hoje que a última estimativa situou o défice regional em 395,1 milhões de euros em 2022, um valor inferior à anterior previsão divulgada em março, que previa um défice de 413,8 milhões de euros.

Em comunicado, o executivo açoriano (PSD/CDS-PP/PPM) destaca que a “última estimativa do défice do ano de 2022 apresenta uma melhoria de 18,7 milhões de euros, fixando-se o mesmo nos 395,1 milhões de euros, abaixo da estimativa de março que apontava para um défice de 413,8 milhões de euros”.

Para o Governo Regional, o “maior contributo desta redução” é a “revisão em baixo das necessidades de financiamento” do executivo.

“Constatou-se que da parte dos fornecedores optaram por ceder os créditos que detinham sobre a região às instituições financeiras, razão pela qual foi necessário proceder à reclassificação da dívida comercial em financeira, no montante de 40,8 milhões de euros em 2022, passando a mesma a estar incluída no ‘stock’ da dívida bruta”, lê-se na nota de imprensa.

O défice da administração pública dos Açores em 2022 foi de 395 milhões de euros, um agravamento de 10 milhões face a 2021, enquanto a dívida bruta aumentou 300 milhões de euros entre aqueles anos, foi hoje revelado.

Os dados agora divulgados pelo Serviço Regional de Estatística “apresentam revisões” face aos publicados em 24 de março (que colocavam o défice dos Açores em 2022 nos 413,8 milhões) devido à “incorporação de nova informação”.

Já a dívida pública bruta da região atingiu em 2022 cerca de 3.063 milhões de euros, enquanto em 2021 situou-se nos 2.708 mil milhões e em 2020 nos 2.405 mil milhões de euros.