O Comando Territorial da GNR dos Açores, através do Posto Territorial da Praia da Vitória, apreendeu 58,40 quilos de polvo por falta de rastreabilidade, no concelho da Praia da Vitória, na ilha Terceira, foi hoje anunciado.

Segundo a GNR, na segunda-feira, no âmbito de uma ação de fiscalização às casas de apresto, destinada ao controlo das regras de captura, desembarque, transporte e comercialização de pescado, os militares da Guarda detetaram, no interior de uma arca frigorífica, diversos sacos contendo polvos.

“No seguimento da ação foi abordado o responsável pela casa de apresto e, simultaneamente, o armador de uma embarcação de pesca sobre a proveniência dos polvos, tendo sido possível apurar que estes não dispunham de qualquer documento de registo e de transporte obrigatórios, o que não permitia determinar a sua origem, nem se tinham sido cumpridas as normas obrigatórias relativas à rastreabilidade, havendo assim possibilidade de se constituírem um perigo para a saúde pública, resultando na sua apreensão”, adiantou a GNR em comunicado.

No âmbito da ação foi identificado um homem de 57 anos e elaborado um auto por falta de rastreabilidade e o pescado apreendido, depois de submetido à verificação higiossanitária, foi destruído, “uma vez que não foram asseguradas as condições de armazenamento”.