Dois mortos e um ferido grave perfazem o balanço de um despiste ocorrido hoje no Porto Moniz, depois de a viatura em que seguiam ter caído numa ravina, de uma altura superior a 100 metros, confirmou fonte do município.

O acidente ocorreu na zona do Ribeiro da Cruz, na freguesia das Achadas da Cruz, localizada entre a Ponta do Pargo e o Porto Moniz, neste concelho do norte da ilha da Madeira.

O ferido grave foi transportado para o Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal. As vítimas têm todas cerca de 20 anos e residência na Ponta do Pargo.

A mesma fonte disse à Lusa que, das vítimas mortais, uma “ficou encarcerada e outra foi projetada”.

O alerta foi dado pelo pai de uma das vítimas, que “estava a acompanhar o trajeto da viatura do filho por GPS”.

Participaram na operação de socorro e resgate meios das corporações dos bombeiros de São Vicente e Porto Moniz e da Calheta, apoiados pelo helicóptero do Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira.

A Lusa contactou as corporações envolvidas no resgate, que recusaram facultar informações, alegando não estarem autorizadas, e também não foi possível chegar à fala com responsáveis do Serviço Regional de Proteção Civil.

Jovem sobrevivente de acidente na Madeira internado em Unidade de Cuidados Intensivos

O jovem que sobreviveu hoje ao acidente que provocou dois mortos na Madeira, depois de a viatura ter caído numa ravina no norte da ilha, está internado nos Cuidados Intensivos do hospital da região, confirmou o Serviço de Saúde.

Um carro onde seguiam três jovens, com cerca de 20 anos, caiu, esta madrugada, num penhasco, na Ribeira da Cruz, na freguesia das Achadas da Cruz, na fronteira entre os concelhos do Porto Moniz e da Calheta, de uma altura superior a cem metros.

Em comunicado, o Serviço Regional de Saúde da Madeira (Sesaram) referiu que o sobrevivente “deu entrada às 12:45 horas, no Serviço de Urgência do Hospital Dr. Nélio Mendonça, onde foram desencadeados todos os procedimentos necessários após intervenção das equipas de EMIR (Equipa Médica de Intervenção Rápida) no local”.

O Sesaram acrescenta que o jovem, gravemente ferido, “teve seguimento para o Serviço de Medicina Intensiva onde se encontra face à situação clínica”.

No documento, o Sesaram endereça “sentidas condolências aos familiares e amigos das duas vítimas [mortais] envolvidas no acidente” e indica que foi ativado o apoio psicológico.

Nas operações de socorro e resgate estiveram envolvidos meios das corporações de bombeiros de S. Vicente e Porto Moniz e da Calheta, apoiados pelo helicóptero do Serviço Regional de Proteção Civil.

O resgate dos corpos das vítimas durou várias horas devido a dificuldades de acesso ao local.