O grupo Aeroporto do Pico alertou hoje que “é impossível voar” para aquela ilha, na próxima semana, porque “não” existem lugares na SATA, que justifica ser uma “situação normal” na época alta e “não exclusiva do destino Açores”.

Segundo um comunicado de imprensa daquele grupo de cidadãos, “na próxima semana é praticamente impossível chegar ao Pico”, referindo que os voos extra de reforço que a SATA programou nas rotas do Pico “encheram rapidamente”.

“Para reservas de última hora já não se conseguem lugares nos voos, com os passageiros a começar a reservar as suas viagens pelas ilhas mais próximas”, denuncia o grupo, considerando que os reforços na programação de voos devem “ser feitos de acordo com a procura e de forma pontual e não de forma imposta para contentar descontentamentos e alaridos, sem razão”.

O grupo de cidadãos aponta que ilhas, como o Pico, “onde simplesmente não há lugares” em ligações aéreas “ficam sem alternativas”.

Estes novos voos semanais “impostos” pela tutela “retiram capacidade à SATA para suprir as reais necessidades”, sustenta o grupo, denunciando que a situação provoca constrangimentos aos residentes que necessitem de uma viagem “de última hora” por motivos profissionais ou de saúde.

O grupo Aeroporto do Pico refere que a situação se vai “agravar nas próximas semanas com as festas de Verão do Pico” e com “o mês de Agosto também a caminhar no mesmo sentido”.

Questionada pela agência Lusa, a companhia aérea açoriana salienta que se trata de “uma situação normal para esta altura do ano e não exclusiva do destino Açores”, recomendando “a reserva o mais antecipada possível de lugares, em particular, considerando a proximidade de períodos de férias e de épocas festivas”.

“Tendo em conta a atratividade crescente que o destino apresenta, mesmo considerando o reforço de capacidade, é natural que exista uma maior procura de passagens”, esclarece ainda fonte da SATA.

Numa resposta escrita enviada à Lusa, a transportadora aérea açoriana adianta que as companhias aéreas do grupo SATA reforçaram a operação para o verão de 2023, tendo “aumentado a oferta em 16% relativamente à oferta da Azores Airlines [que assegura as ligações para fora do arquipélago] e em mais 4% na SATA Air Açores”, que assegura as ligações entre as nove ilhas, em comparação com o ano passado.

“No pico da estação, as companhias oferecem mais de 524 voos interilhas por semana e mais de 232 voos de/e para o arquipélago dos Açores”, acrescenta a SATA.

No caso particular das ligações à ilha do Pico, a companhia aérea SATA Air Açores detalha que reforçou a operação “com a oferta de mais seis voos interilhas, quando comparado com o ano passado, chegando a operar 88 voos por semana”.

“Durante o mês de julho, em particular, o reforço de oferta será de 11% quando comparado com o ano passado”, informa ainda a SATA.