Um sismo com magnitude 2,1 na escala de Richter foi sentido hoje na ilha de São Jorge, nos Açores, informou o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA).

Segundo o CIVISA, o sismo foi registado às 02:36 (03:36 em Lisboa) e teve epicentro a cerca de um quilómetro a sul-sudoeste de Beira, na ilha de São Jorge.

“De acordo com a informação disponível até ao momento, o sismo foi sentido com intensidade máxima III (escala de Mercalli Modificada) na freguesia de Rosais (concelho de Velas, ilha de São Jorge)”, referiu a fonte em comunicado.

O CIVISA indicou que o evento se insere “na crise sismovulcânica em curso na ilha de São Jorge desde março de 2022”.

“Até ao momento, foram registados aproximadamente 57.625 eventos de baixa magnitude e de origem tectónica”, referiu.

Globalmente, acrescentou, “a atividade sísmica das últimas semanas apresenta uma ligeira tendência decrescente, por vezes interrompida por pequenos períodos de maior frequência e/ou energia libertada, situando-se presentemente os hipocentros, no geral, a profundidades superiores a cinco quilómetros”.

De acordo com a escala de Richter, os sismos são classificados segundo a sua magnitude como micro (menos de 2,0), muito pequenos (2,0-2,9), pequenos (3,0-3,9), ligeiros (4,0-4,9), moderados (5,0-5,9), fortes (6,0-6,9), grandes (7,0-7,9), importantes (8,0-8,9), excecionais (9,0-9,9) e extremos (quando superior a 10).

A escala de Mercalli Modificada mede os “graus de intensidade e respetiva descrição” dos sismos e, quando há uma intensidade III, considerada fraca, o abalo é “sentido dentro de casa” e “os objetos pendentes baloiçam”, sentindo-se uma “vibração semelhante à provocada pela passagem de veículos pesados”, descreve o Instituto do Mar e Atmosfera (IPMA) na sua página da internet.