Pub

AÇORES 9 TV EM DIRETO

O estreante Gil Vicente, na quarta-feira, e o Vitória de Guimarães, na quinta, jogam fora a primeira mão da terceira pré-eliminatória da Conferência Europa em futebol, na corrida à primeira presença lusa na fase de grupos.

O conjunto de Barcelos desloca-se ao reduto dos letões do Riga e os vimaranenses, que já afastaram os húngaros do Puskás Akadémia (3-0 em casa e 0-0 fora) na segunda pré-eliminatória, atuam na casa dos mais categorizados croatas do Hajduk Split.

Para chegarem à fase de grupos, Gil Vicente e Vitória de Guimarães têm de ultrapassar esta ronda e ainda o ‘play-off’, fase em que, em 2021/22, na primeira edição da prova, ‘tombaram’ Paços de Ferreira (Tottenham) e Santa Clara (Partizan).

A primeira equipa a entrar em ação é a formação de Barcelos, que se desloca ao reduto do Riga, que já passou duas pré-eliminatórias, a primeira face aos norte-irlandeses do Derry City (2-0 fora e 2-0 em casa) e a segunda perante os eslovacos do Ruzomberok (3-0 fora e 2-1 em casa).

O brasileiro Gabriel Ramos, médio de 26 anos, foi a figura face ao Derry City, ao marcar três golos, enquanto o finlandês Mikael Soisalo, médio de 24 anos que passou pelo Varzim em 2019/20, faturou nos dois jogos face ao Ruzomberok.

O Riga segue no terceiro lugar do campeonato da Letónia de 2022, somando, após 23 jornadas, um total de 47 pontos (menos um jogo), contra 52 do RFS e 56 do líder Valmiera (menos um jogo).

Em contraponto, o Gil Vicente vai cumprir o primeiro encontro oficial da temporada, sob o comando de Ivo Vieira, que só assumiu o comando da equipa em 28 de junho, depois da saída de Ricardo Soares para os egípcios do Al-Ahly.

Numa eliminatória que terá a meio a estreia na I Liga 2022/23, em casa, perante o Paços de Ferreira, o conjunto gilista vai tentar conseguir na quarta-feira, a partir das 18:00 (em Lisboa), um resultado que lhe permita encarar com otimismo o embate da segunda mão, em Barcelos, às 20:00 de 11 de agosto.

Apesar de estreante na Europa, o Gil Vicente apresenta-se como favorito ao apuramento, mais do que o Vitória de Guimarães, que mede forças com o Hajduk Split, vencedor dos dois primeiros encontros na Liga croata, ambos em reduto alheio.

O conjunto de Split, que perdeu a Supertaça da Croácia para o Dinamo Zagreb (1-4 nos penáltis, após 0-0 nos 90 minutos, na capital), conta no seu plantel com jogadores categorizados, com o médio ex-benfiquista Filip Krovinovic ou o avançado Nikola Kalinic, que passou por AC Milan, Atlético de Madrid ou Roma.

Como vencedor da Taça da Croácia de 2021/22 (3-1 ao Rijeka), o Hajduk Split entrou diretamente na terceira pré-eliminatória, enquanto o Vitória de Guimarães arrancou na segunda, na qual derrotou o Puskás Akadémia, numa eliminatória decidida em casa, com um 3-0, selado por Rúben Lameiras, Tiago Silva e Anderson.

Esse encontro e o ‘nulo’ em Budapeste são os dois jogos oficiais da versão 2022/23 do Vitória de Guimarães, que, como o Gil Vicente, mudou de treinador já em plena pré-epoca, com Pepa a partir, inesperadamente, e a ser substituído por Moreno Teixeira.

O encontro de Split está marcado para quinta-feira, pelas 20:00 (em Lisboa), enquanto a segunda mão realiza-se em 10 de agosto, uma quarta-feira, pelas 17:00, sendo que, pelo meio, os minhotos deslocam-se a Chaves para a ronda inaugural da I Liga.

Gil Vicente vai ser a 27.º equipa portuguesa a atuar na Europa

 

O Gil Vicente vai tornar-se quarta-feira, no reduto do Riga, a 27.ª equipa portuguesa a participar nas taças europeias de futebol, em jogo da primeira mão da terceira pré-eliminatória da Liga Conferência Europa.

Face ao quinto lugar na edição 2021/22 da I Liga, o conjunto de Barcelos vai disputar o acesso à fase de grupos da terceira competição da UEFA, onde chegará se ultrapassar o conjunto da Letónia e ainda o adversário que lhe calhar no ‘play-off’.

Independentemente do que fizer nas duas pré-eliminatórias, o Gil Vicente vai fazer história já na quarta-feira, sob o comando de Ivo Vieira, o sucessor de Ricardo Soares, como o 27.º conjunto luso a disputar um jogo europeu, ‘descontando’ a Taça Intertoto.

O conjunto minhoto vai suceder ao Santa Clara, que se tornou a 26.ª equipa lusa a jogar as taças europeias em 2021/22, também na Liga Conferência Europa: depois de ultrapassar dois adversários, caiu no ‘play-off’, face ao Partizan.

A primeira equipa portuguesa a participar nas taças europeias foi o Sporting, na edição inaugural da Taça dos Campeões Europeus, em 1955/56, seguindo-se, na mesma prova, então única, o FC Porto, em 1956/57, e o Benfica, em 1957/58.

Na década de 60 do século passado, foi a vez de Belenenses e Leixões (ambos em 1961/62), Vitória de Setúbal (1962/63), CUF (1965/66), Sporting de Braga (1966/67), Académica (1968/69) e Vitória de Guimarães (1969/70).

Depois, na década de 70, apenas se estrearam o Barreirense (1970/71) e o Boavista (1975/76), e, na de 80, mais duas, o Portimonense (1985/86) e o Desportivo de Chaves (1987/88).

Nas últimas 10 temporadas do século XX, foi a vez de Estrela da Amadora (1990/91), Salgueiros (1991/92), Marítimo (1993/94), o primeiro clube das ilhas, Farense (1995/96) e Beira-Mar (1999/2000).

Já no século XII, a primeira estreante foi a União de Leiria (2003/04), seguindo-se Nacional (2004/05) e Paços de Ferreira (2007/08), na primeira década, e Estoril Praia (2013/14), Rio Ave (2014/15) e Arouca (2016/17), na segunda.

Na presente década, a terceira do século, o Santa Clara tornou-se a 26.ª equipa lusa a participar nas provas da UEFA e o Gil Vicente será a 27.ª, numa aventura com início às 18:00 (em Lisboa) de quarta-feira, em Riga.

Pub