PUB

A Câmara de Vila do Porto e o Governo dos Açores prometeram hoje continuar a trabalhar para reverter a decisão da ANA Aeroportos em encerrar o aeroporto da ilha de Santa Maria durante a noite.

“Não vamos descansar enquanto não virmos a operacionalidade noturna do aeroporto de Santa Maria garantida”, afirmou Bárbara Chaves, presidente do município de Vila do Porto.

A autarca (PS) falava aos jornalistas após uma reunião com o Governo dos Açores (PSD/CDS-PP/PPM), que decorreu na sede do município, a propósito da visita estatutária do executivo à ilha.

PUB

A 29 de novembro, o presidente da ANA Aeroportos alertou que os voos noturnos no aeroporto de Santa Maria, nos Açores, “só produzem custos” e um prejuízo adicional de 180 mil euros, realçando que aquela infraestrutura já é deficitária.

Hoje, a socialista revelou que, na semana passada, teve reuniões sobre o assunto com o presidente da comissão executiva da Vinci/ANA Aeroportos de Portugal, Thierry Ligonnièrerry, com o secretário de estado das Comunicações, Hugo Mendes, e com o deputado do PS na Assembleia da República, Francisco César.

A autarca alertou que o encerramento do aeroporto entre as 00:00 e as 06:00 pode colocar em causa 20 postos de trabalho.

“As nossas reuniões correram bem. Apresentamos um conjunto de aspetos que gostávamos que a Vinci/ANA tivesse em conta, nomeadamente em termos de postos de trabalho que podem estar em causa no aeroporto de Santa Maria”, reforçou.

Bárbara Chaves lembrou que, antes da privatização em 2013, a ANA Aeroportos tinha um “conjunto muito alargado” de despesas, como a “gestão do parque habitacional”, que passaram a ser assumidos pelo Governo Regional e pela Câmara Municipal.

O presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, realçou que o executivo regional “já fez diligências” junto do presidente executivo da ANA para garantir a reabertura noturna da infraestrutura.

O social-democrata avançou ainda a ANA tem “disponibilidade para colaborar”, mas que existem “problemas a resolver”, como situações de “natureza sindical”.

“O governo será aliado da autarquia, tal como a autarquia será aliada do governo, na pedagogia e na aposta para que não se diminua a capacidade instalada no potencial que o aeroporto de Santa Maria presta à aviação”, afirmou Bolieiro.

A 29 de novembro, o presidente da ANA foi ouvido na comissão de Economia, Obras Públicas, Planeamento e Habitação da Assembleia da República devido ao encerramento do aeroporto de Santa Maria entre as 00:00 e as 06:00.

Thierry Ligonnière realçou que a margem operacional do aeroporto de Santa Maria para 2022 é negativa em cerca de 1,5 milhões de euros, alegando que os voos noturnos têm um impacto “irrelevante” na economia da ilha.

“As operações realizadas em 2019, entre as 21:30 da noite e as 06:30 da manhã, criaram nos nossos cálculos um prejuízo adicional de quase 180 mil euros para um aeroporto que já perde 1,5 milhões de euros”, destacou o gestor.

O presidente da ANA lembrou que os operadores têm a “alternativa” do aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, que está aberto durante a noite, mas admitiu que a alteração nas taxas daquele tipo de voos noturnos poderá permitir à empresa “avaliar” a decisão.

Pub