Pub

“Mais do que um ponto de chegada, este encontro Açores–Brasil deve ser um ponto de partida para mais articulação e melhor cooperação entre todas as entidades participantes. Temos uma história comum e temos um mar de oportunidades que nos une”, declarou o governante.

Artur Lima falava no encontro Açores-Brasil, organizado pela vice-presidência do executivo açoriano (PSD/CDS-PP/PPM) e pela Direção Regional das Comunidades, que decorre em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

“A nossa relação será tanto mais estreita quanto maior for a vontade de todos”, acrescentou.

Pub

Lima recordou que o Brasil é “desde sempre o país mais representado na emigração” açoriana, evocando a saída de açorianos para o Brasil que começou “há mais de 400 anos”.

O vice-presidente do executivo açoriano enalteceu o trabalho das “seis associações açorianas do Brasil”, que estiveram presentes no encontro, e elogiou o “contributo local” da Associação dos Emigrantes Açorianos.

O governante realçou que o Brasil é também o país mais representado “na imigração para os Açores”, referindo que residem no arquipélago 4.090 cidadãos estrangeiros, 802 dos quais de origem brasileira.

“Estamos a falar de quase 20% de todos os estrangeiros que escolheram esta região para desenvolverem o seu projeto de vida”, referiu.

Artur Lima defendeu o acolhimento de cidadãos de outros países como forma de combater o despovoamento das ilhas açorianas.

“Bem precisamos de que venham para os Açores desenvolver projetos de vida, já que o despovoamento é um dos problemas da nossa Região Autónoma dos Açores, que muito nos aflige. Em nome do Governo dos Açores posso garantir que serão sempre todos muito bem-vindos”, frisou.

Na ocasião, Artur Lima disse ainda que o executivo vai formalizar um “protocolo de cooperação financeira” com a Associação de Imigrantes Brasileiros nos Açores.

O encontro Açores-Brasil vai ter um painel dedicado ao tema “Açorianos no Brasil”, com intervenções do presidente da Associação dos Emigrantes Açorianos, Rui Faria, e dos representantes das Casas dos Açores no Brasil: Fernando Fagundes (Rio de Janeiro), António Arruda (São Paulo), Orlando Silva (Bahia), Sérgio Luiz Ferreira (Santa Catarina), Viviane Hunter (Rio Grande do Sul) e Paulo Matos (Maranhão).

O evento vai ter também um painel subordinado ao tema “Brasileiros nos Açores”, com intervenções de Leoter Viegas, vice-presidente da Associação dos Imigrantes nos Açores (Aipa), de Inésia Pontes, diretora executiva da Cresaçor e de Jairo Silva, presidente da Associação dos Imigrantes Brasileiros nos Açores (Asiba).

 

Pub