Vereadores do PS/Ribeira Grande pedem respostas à Câmara sobre obras prometidas, mas não executadas

Os vereadores eleitos pelo PS/Açores à Câmara Municipal da Ribeira Grande apresentaram, esta quinta-feira, um requerimento, na reunião pública da autarquia, em que solicitam esclarecimentos ao executivo camarário, sobre promessas que ainda não foram executadas.

“Considerando que já decorreram oito meses do ano de 2019 e que o nível de execução das grandes opções do plano e outros investimentos estruturais para o desenvolvimento do concelho apresentam uma baixa taxa de execução, importa aqui esclarecer o ponto de situação desses mesmos investimentos”, referem os vereadores socialistas.

Nesse sentido, o PS/RG pretende explicações sobre o procedimento de regularização de precários. Segundo os socialistas, “são mais de 63 os precários a aguardar pela regularização da sua situação. O júri do procedimento foi aprovado por deliberação camarária de 16 de maio de 2019, e uma vez que a Câmara Municipal da Ribeira Grande tem a possibilidade de contratar, como atestam os resultados financeiros da autarquia, pretendemos saber o motivo de ainda não terem sido integrados os precários, assim como dos restantes concursos de pessoal já aprovados”. 

Ao nível dos investimentos no concelho, questionaram ainda o executivo camarário sobre a situação da empreitada de alargamento e consolidação dos taludes da estrada de ligação entre a freguesia da Maia e o lugar da Lombinha da Maia, bem como sobre o arruamento entre a Escola e o Aldeamento de S. Pedro.

Também a construção da Praça do Emigrante, cujo contrato foi assinado a 8 de maio, e o início das obras da Reabilitação do Largo das Freiras, com o contrato assinado a 19 de julho, são outras das questões em que os socialistas pretendem ver esclarecido para quando o início das obras. “Pretendemos ainda ver esclarecido o ponto de situação da aquisição da antiga Padaria dos Foros, com vista à sua demolição e construção de um parque de estacionamento de apoio aos moradores da zona e melhoria da circulação dos autocarros escolares”.

“Outra das questões em que pretendemos ainda obter alguma informação é referente à Casa das Caldeiras, atendendo a que 18 de abril de 2018 foi adjudicado a Elaboração do Desenvolvimento de Módulos Interativos da Casa das Caldeiras, e que, por várias vezes, tem sido dito qua o seu início está para breve”, referem os vereadores socialistas.

Por último, e em matéria de transparência, os socialistas da Ribeira Grande questionam o executivo camarário sobre a razão pela qual o mapa de pagamentos de abril a dezembro de 2018 e os meses de maio e junho de 2019, não surgem no site da Câmara Municipal, “um portal da transparência deve promover efetivamente a transparência e não servir apenas para cumprir estatísticas”.