Pub

“Queremos ter uma cidade inclusiva, um concelho inclusivo, onde todos possam participar e todos tenham direito a ter a sua voz e a expressar a sua identidade”, afirmou à agência Lusa, depois de uma reunião com a Associação dos Imigrantes nos Açores, com sede em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

A candidata explicou que a ação pretendeu “pensar em conjunto e de um modo mais geral em todas as comunidades que têm de alguma maneira diferenças em relação ao que é mais habitual”.

Vera Pires disse ser necessário existirem as “mesmas oportunidades, sem discriminações” no “acesso ao trabalho”, à “habitação” e ao “lazer”.

“Quer em relação às comunidades imigrantes como, por exemplo, em relação à comunidade LGBT+, como em relação às pessoas com deficiência nos mais variadíssimos casos, Ponta Delgada tem de contar com todas essas pessoas”, apontou.

Pub

A candidata defendeu a criação de “medidas de discriminação positiva” e salientou ser necessário que os “direitos básicos” sejam “estendidos as todas as pessoas”.

Entre esses direitos básicos, a bloquista deu o exemplo do “acesso à habitação a custo acessível”, da “habitação social” e dos “transportes públicos”, uma vez que os munícipes dependem “quase exclusivamente do transporte individual” para se deslocarem.

“Quando falamos de todas essas questões abrangentes, estamos também a defender essas minorias que precisam de ser acarinhadas”, esclareceu.

A candidata lembrou que Ponta Delgada já tem um Plano Municipal de Igualdade, criado na sequência de uma proposta do BE.

Uma vez que já existe o documento, “é preciso todos os dias, em todas as circunstâncias, metê-lo em prática”, como no caso do discurso político.

“Quando, por exemplo, um político se dirige aos açorianos e às açorianas, entendemos que deve também se dirigir aos demais residentes nos Açores, porque há muita gente que ainda não é açoriano ou açoriana no papel, mas que vive e trabalha nos Açores”, afirmou.

São candidatos à Câmara de Ponta Delgada Pedro Nascimento Cabral (PSD), André Viveiros (PS), Vera Pires (BE), Luís Miguel Quental (IL), Luís Franco (Chega), Rui Teixeira (CDU) e Dinarte Pimentel (PAN).

Nas eleições autárquicas de 2017, o PSD venceu a Câmara de Ponta Delgada com 51,28%, alcançando cinco mandatos, sendo que os outros quatro mandatos foram conquistados pelo PS (39,11%). O BE teve 1,06%, o PAN 1,80%, a CDU 1,05% e a coligação CDS-PP/PPM 0,95%.

As eleições autárquicas estão marcadas para 26 de setembro.

Pub